Preso pela Polícia Federal em Minas Gerais, Haniel Caetano, medico era financiador de esquema internacional de pornografia infantil e pedofilia no Brasil.

Polícia Federal de Minas Gerais prendeu nesta manha de segunda-feira (21) em Uberaba - MG o médico brasileiro Haniel Caetano suspeito de financiar a produção de pornografia infantil e material de pedofilia, alem de compartilhamento de conteúdo impróprio na deepweb.

O medico é acusado de se associar a um dos maiores monstros da pedofilia do mundo, um médico australiano considerado um "monstro da pedofilia" responsável pela produção de um dos vídeos mais chocantes da historia intitulado “Daisy’s Destruction” (Destruição de Dayse) onde uma criança é torturada e violentada até a morte e também de outros com o mesmo tipo brutal com crianças.

Publicidade
Publicidade

O medico é acusado de ter se associado a Peter Scully em 2012, quando ainda era estudante de medicina, o monstro australiano que é tido como um dos mais cruéis e repugnantes criminosos envolvidos com pedofilia, acusado de torturar, estuprar e matar crianças e distribuir os vídeos na internet, ele foi preso no começo deste ano (2015) nas Filipinas com a ajuda da PF da Austrália e a Polícia Nacional da Holanda, envolvidas na investigação de crimes de pedofilia internacional.

O médico brasileiro financiava a autoria dessas atrocidades para receber como pagamento vídeos de produções semelhantes, de pornografia infantil, ele ensinava inclusive formas de se dopar as vítimas antes para o cometimento dos abusos, antes de sua prisão o monstro atendia normalmente em uma UPA em Uberaba - MG, informou a Policia Federal.

Publicidade

Com a notícia da prisão do médico, muitas pessoas que passaram pelo atendimento ficaram assustadas e surpresas, algumas foram atendidos pelo monstro da pedofilia do Brasil que não deixava suspeita de seu desvio de personalidade, porém Haniel era atendente na área de adultos e não atendia na área da pediatria.

O preso deverá responder pelos crimes de produção, distribuição e publicação de conteúdo de pedofilia, associação à organização criminosa internacional entre outros e pode pegar penas de até 20 anos de prisão.

Como de costume a PF balizou a operação de “Operação Mr. Hyde” em alusão ao filme O médico e o monstro em inglês “Dr. Jekyll and Mr. Hyde”

O delegado Glorivan Bernardes, que participou da operação disse que, diante das evidências descobertas pelas investigações, o médico declarou que passou a ter desejo sexual por crianças ainda aos 15 anos.

"O médico confessou as evidências que tinham sido colhidas pela Polícia Federal, agora continuaremos a investigação para vermos quais as extensões dentro do território nacional em torno das práticas criminosas atribuídas a ele”, afirmou o delegado.

Publicidade

Os vídeos eram compartilhados e comercializados a partir da chamada "deepweb" uma rede de da internet usada para o cometimento de crimes deste tipo e acessada somente com o uso de navegadores próprios que permitem navegação de anônima com pretensão de acessar esse tipo de conteúdo proibido e criminoso.

O médico Haniel Caetano que é acusado de financiador de esquema internacional de pornografia infantil será levado para a Penitenciária Professor Aluízio Ignácio de Oliveira em Uberaba, onde aguardará preso o final do processo.

  #Crime #Casos de polícia