Vítima de um estupro coletivo com 33 homens em uma comunidade da zona oeste do Rio de Janeiro, a menor de apenas 16 anos, nessa madrugada de quinta-feira (26), disse em depoimento à polícia ter sido dopada e violentada por 33 homens. No Instituto Médico Legal, a adolescente de 16 anos violentada foi submetida a exames e em seguida direcionada ao hospital Souza Aguiar, onde deve começar o tratamento com coquetel de medicamentos antiHIV.

Acompanhando o depoimento, a defesa da jovem, afirmou que ela faz uso de entorpecentes, mas que ela não é usuária de drogas pesadas, como crack e cocaína, Segundo a versão contada pela vítima para a polícia, ela disse ter ido à comunidade para curtir um baile funk na última sexta-feira (20) e ficado pela região até segunda (23), porém quando chegou em casa percebeu que estava sem o telefone celular e retornou.

Publicidade
Publicidade

O estupro coletivo então ocorreu na terça-feira, dia 24.

Quando voltou à consciência, estava sendo estuprada por 33 homens, relata a jovem que acredita ter sido dopada.

Postado em redes sociais, um vídeo gravado após o #Crime, com a vítima nua e desacordada, dois dos suspeitos de cometer o crime foram reconhecidos no vídeo e podem ter a prisão decretada pela polícia. Identificado como Michel, um dos criminosos, postou um vídeo no seu perfil na rede social Twitter nessa terça-feira dia 24. De acordo com os comentários no vídeo postado na rede social. Ele e outro rapaz, deixam claro a participação no estupro coletivo. 

O autor da postagem deixa claro através da mensagem a seguir que teve participação no crime, "Amassaram a mina, intendeu (sic) ou não intendeu (sic)? Kkkkkkkkkk". 

Um dos rapazes que aparecem nas imagens apagou sua conta, após a repercussão que teve na rede social, Antes, porém, ele reclamou das críticas e ameaçou divulgar mais imagens da vítima.

Publicidade

Não se sabe se eles também participaram do estupro ou se limitaram a divulgar o vídeo, mas pelo menos mais quatro rapazes compartilharam o vídeo, o que também pode valer punição pela Justiça segundo previsto na constituição.

O delegado Alessandro Thiers é o responsável pela investigação e titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), e para não expor mais a vítima resolveu não dar mais informações a respeito do caso. 

E ainda, Estuprador que tirou selfie ao lado de jovem violentada por 33 homens pode estar morto.

Marcelo Freixo diz irá investigar caso de jovem estuprada por 33 homens.

Ela gemia de dor', diz pai de menina que teria sido estuprada por mais de 30 homens #Casos de polícia