Nesta última quarta-feira (26), Elyse Chiceri foi presa preventivamente por participação indireta em #assassinato. A prisão ocorreu na cidade de Santos, litoral paulista. Ela é acusada de ter se envolvido com a morte do músico Dan Nunes, que acabou sendo morto pelo ex-marido de Elyse, Thiago Batista de Barros, conhecido como "Chupeta"

Elyse causava discórdia entre os dois rapazes. Em alguns momentos, ela estava com Thiago e em outros com o músico Dan, e, propositalmente, causava ciúmes. Em depoimento, relatou que disse para o assassino que o desempenho sexual dele é menor que o de Dan, e afirmou em depoimento que saía com os dois rapazes. 

O músico Dan foi morto com um tiro nas costas, efetuado por Thiago, no dia 30 de julho de 2015.

Publicidade
Publicidade

Após Dan realizar um show com sua banda, chamada "Tr3vo", ele teria terminado o show e, na saída do bar, foi covardemente baleado. 

Processo do crime e prisões dos acusados

Elyse disse que sua prisão é extremamente "ilegal e absurda". Ela teria até feito um pedido de desculpas para a família do músico, dizendo que nunca teve coragem de se comunicar com eles, mas que ela queria pedir perdão pelos acontecimentos.

No inquérito, a #Justiça relatou que a prisão de Elyse Chiceri foi decretada porque ela não compareceu ao julgamento do assassino, Thiago Batista de Barros, e sua forma de se comportar com os dois rapazes teria causado confusão, enfatizando que a sociedade atual vive de forma impune para valores morais que envolvem ter uma família, fidelidade e responsabilidade. No celular de Elyse, a Justiça teria detectado provas de que ela tinha envolvimento com o #Crime.

Publicidade

A moça deixou claro para a Justiça que se relacionava com os dois rapazes, mas que não participou do crime.

O assassino, Thiago, tem 30 anos e irá cumprir 18 anos de prisão. Ele ficou foragido durante 3 meses e depois apenas compareceu ao Fórum para a audiência do processo. O andamento do caso apenas foi concluído nesta última segunda-feira, após ter passado mais de um ano da data que aconteceu o crime.