#Uma adolescente que sofre de #anorexia contou como conviveu e conseguiu superar a doença. Julia Janssen, de 24 anos, mora em Zurique, na Suíça. Ela chegou a pesar apenas 30 kg. Em suas piores semanas, Julia estava aterrorizada em até mesmo beber água. Ela perdeu enormes tufos de cabelo, deixando manchas calvas, e tarefas simples, como tomar banho, levariam horas e a deixavam #fisicamente exausta.

Sua pressão arterial [VIDEO] era tão baixa que ela desmaiava muitas vezes ao dia. Seus lábios e dedos ficavam azuis porque ela sempre estava fria, apesar de usar chapéus de lã durante todo o tempo. Julia perdeu o controle de sua bexiga e também sofreu com feridas abertas, onde sua pele era tão fina que os ossos do quadril se espalhavam, esfregando-se contra suas roupas.

Publicidade
Publicidade

Desde que chegou ao hospital ela já ganhou 9 quilos. "Eu estou em uma parte muito confusa da minha recuperação. Eu trabalhei muito duro para ganhar peso. Estou muito mais saudável agora, mas minha mente ainda não foi curada. O que acontece na minha mente não combina com o que vejo no espelho", contou a jovem.

Julia, de 24 anos, começou a se esforçar para deixar de comer quando tinha 13 anos, mas a doença realmente se apoderou dela três anos depois, quando foi diagnosticada com anorexia nervosa aos 16 anos de idade. Ela ficava aterrorizada com o menor ganho de peso e levantava-se no meio da noite para fazer horas de exercício se tivesse comido apenas um pouco de comida.

"Eu me sentia muito perdida na vida. Eu não sabia quem eu era e ficava aterrorizada só de pensar em engordar. A anorexia me deu uma falsa sensação de controle e era uma maneira de evitar todas as dificuldades que acompanham a puberdade.

Publicidade

Foi mais fácil para mim me preocupar com meu peso e minha ingestão de alimentos do que enfrentar o mundo real lá fora", contou Julia.

Ela diz que olha para trás agora e se sente envergonhada com as coisas que a doença a fez fazer. "Eu fazia de tudo para sair às 2 da manhã para andar por horas, escondendo comida absolutamente em todos os lugares e enganando minha família. Se não fosse tão triste, eu riria das coisas ridículas que fiz apenas para evitar algumas calorias", relata a moça, que ainda está em recuperação.

A anorexia fez com que Julia perdesse grande parte de sua juventude e vivesse isolada de amigos e incapaz de trabalhar e estudar. A maioria dos dias ela comia um iogurte ou duas fatias de pepino. ”Não é um exagero dizer que a anorexia tomou praticamente tudo de mim. Destruiu minha vida e vai levar muito tempo para construí-la novamente”, afirma a jovem.

Julia agora usa as redes sociais para tentar ajudar jovens que passam pelo o mesmo problema que ela está passando, e diz que conversar online com outras pessoas é muito útil. "Eu sempre soube, em teoria, que você poderia se recuperar da anorexia, mas realmente ver pessoas que fizeram isso é incrível e eu estou tão agradecida com todo o apoio que eu recebo online", comentou Julia, esperançosa.