A era virtual hoje tomou conta de tudo: casas, escolas, igreja, parques, praças, etc. De cada 10 pessoas em um grupo, 10 estão conectadas em alguma rede social ou em várias ao mesmo tempo. O uso exagerado dos smartphones está transformando crianças e jovens numa geração alienada, indiferente a tudo e a todos. Não há mais conversas, troca de ideias, interação, tudo gira em torno da internet.


Em casa já não há mais diálogos, os jovens estão tão absorvidos pela rede social que até na hora de responder ou mandar um recado aos pais, mandam mensagens de texto ou mensagens no tal what zapp, essa "moda virtual" vem aumentando consideravelmente entre crianças e jovens em todo o mundo.


Em qual momento de nossas vidas poderemos parar para ter um minuto de atenção de nossos filhos, para podermos conversar sobre assuntos de grande importância para o crescimento deles? Como vamos explicar a importância da "primeira vez" de uma menina, da gravidez indesejada, do perigo das drogas, do alcoolismo, da violência urbana? Será que nunca mais teremos esses momentos? O pior de tudo é saber que todas essas informações poderão ser encontradas nas redes sociais, muitas vezes, de modo real e verdadeiro mas também algumas vezes de forma deturpada e mentirosa. Mas, e nossas experiências de vida? Aquilo que aprendemos com nossos pais, avós e bisavós? A internet também explica? Claro que não! Essas vivências vão ficando obsoletas, ficando para trás, esquecidas na memória, porque se tentamos explicar tudo isso, passamos por velhos caretas e desinformados.

Antigamente se orava na hora das refeições, era um momento de grande atenção quando nossos pais aproveitavam pra aconselhar-nos, dar aqueles famosos "puxõezinhos de orelha", ou simplesmente pra perguntar como havia sido nosso dia na escola, assistíamos TV juntos até a hora em que era permitido. E hoje? As refeições são feitas fora de hora e sempre nos lugares mais próximos de um computador ou celular. #Família

Os jovens já não interagem verbalmente, estão sempre rindo sozinhos trancados num quarto atrás de uma tela fria e sem vida, eles já não saem de casa durante o dia, não tomam sol, são pálidos e apáticos, quando andam nas ruas estão sempre indiferentes a tudo, não olham nada ao seu redor, estão sempre com um celular nas mãos,


É uma pena! Será que algum dia ainda teremos momentos juntos com nossos filhos onde possamos conversar, rir, relembrar coisas, será que isso tem volta? Futuramente o mundo será habitado por zumbis conectados e antenados ao mundo virtual. E nós? Com certeza nós seremos os anormais, estranhos por não termos aderido a era "Geração Zumbi".