Para Fernanda Furia, mestre em Psicologia de Crianças e Adolescentes pela University College London e fundadora do Playground da Inovação - blog e consultoria de Inovação em Psicologia e Educação, "Divertida Mente" é uma grande oportunidade para discutir a educação emocional. Segundo a especialista, "há uma falta de consciência e, consequentemente, uma negligência com relação ao ensino das emoções e das relações humanas para crianças e adultos. É muito difícil encontrarmos iniciativas em escolas e empresas que, ao mesmo tempo, informem, aprofundem e integrem ao nosso cotidiano a noção de que as emoções influenciam diretamente as nossas decisões diárias".

Publicidade
Publicidade

Nesse contexto, a educação emocional preveniria inúmeros problemas atuais, como bullying, indisciplina, ansiedade, depressão e violência. Além de promover um maior autocontrole, já que "o que sentimos governa nossos comportamentos e escolhas. Se não tivermos clareza sobre as nossas emoções teremos mais risco de tomar uma decisão inadequada às nossas necessidades, teremos mais dificuldade de nos relacionar com os outros, de colaborar com as pessoas, de nos organizar, de gerir o nosso dinheiro, etc.", afirma Fernanda.

Em entrevista ao portal UOL, o presidente da Pixar, Jim Morris, comentou que a ideia central do filme, mais do que abordar sobre o modo como as emoções afetam nossas atitudes, seria mostrar a necessidade de passar por momentos de tristeza como um processo necessário à felicidade e ao amadurecimento dos indivíduos.

Publicidade

E, em um momento no qual parece haver uma cobrança excessiva pela felicidade e a tristeza é mostrada como sinal de fraqueza, a mensagem ganha ainda mais força.

A esse respeito, Fernanda concorda ser "essencial darmos espaço para toda a gama de emoções e para todas as intensidades de cada emoção. Inveja, angústia, ciúme, euforia, desespero, ira... Todos estes sentimentos fazem parte da natureza humana e precisam ser abraçados e entendidos como parte natural da nossa existência". Diante disso, "a falta de consciência e de compreensão sobre o papel das emoções contribui para acharmos que sentir alegria o tempo todo é sinal de sucesso e saúde. E não é. Saúde mental envolve ter liberdade para entrar em contato com vários sentimentos, ter clareza sobre as diferentes emoções, demonstrá-las de forma adequada, ter capacidade de entender o mundo emocional dos outros e ser capaz de controlar os excessos", conclui. #Entretenimento #Cinema