O Sport Clube Corinthians Paulista é um clube poliesportivo brasileiro que tem no futebol sua principal modalidade. Fundado no dia 1º de setembro de 1910 na cidade de São Paulo, a luz de um lampião, como conta a história, por Joaquim Ambrósio, Antônio Pereira, Rafael Perrone, Anselmo Correa e Carlos Silva, se tornaria com o passar dos anos o clube com o maior número de torcedores no estado de São Paulo e o 2º do Brasil.

O Corinthians é o maior vencedor de títulos dentro do estado de São Paulo, com 27 conquistas estaduais. O clube também venceu o Campeonato Brasileiro por cinco vezes, a Libertadores uma e o Título Mundial da FIFA duas vezes, sendo o primeiro campeão mundial do torneio organizado pela instituição máxima do futebol.

A instituição tem também duas peculiaridades históricas que enriquecem o passado do clube e o difere entre muitos outros gigantes do futebol brasileiro.

Jejum e crescimento da torcida

O Corinthians amargou um jejum de títulos de 23 anos que durou de 1954 a 1977. A "maldição" foi quebrada com o título paulista contra a Ponte Preta no dia 13 de setembro com o gol de Basílio, que encerrou o período de maior seca do clube paulista. Mas um fato curioso intriga jornalistas e pesquisadores. Foi nesse período de crise e falta de títulos que a torcida corintiana mais cresce no Brasil. Até os dias de hoje ninguém foi capaz de explicar como no pior momento do clube, o número de adeptos ao clube aumentou.

Democracia corintiana

Um outro marco histórico do passado do Corinthians ficou conhecido como a "Democracia Corintiana". Esse período durou de 1981 a 1984 e rendeu, em títulos, apenas dois Campeonatos Paulistas, porém, em ideologia e história, a vitória foi muito maior. Durante esse período, o Brasil vivia em um regime de ditadura, e jogadores como Sócrates, Wladimir e Casagrande lideravam a ideologia dentro do clube.

O movimento consistia na total democracia dentro do Corinthians, quando os jogadores tinham direito de voto sobre as decisões. Os grandes nomes corintianos levaram discussões ao público muito maiores do que as do futebol. Eles falavam sobre direito ao voto, truculência, liberdade de expressão entre outros temas contrários a ditadura. Dentro de campo, foram dois títulos alcançados, mas o período e o nome dos atletas que nela participaram estão marcados na história do País.