O Supremo Tribunal Federal (STF) retirou o sigilo da delação premiada dos donos da JBS. Nos documentos que foram publicados nessa quinta-feira (18), está uma gravação feita por Joesley Batista em que se pode ouvir uma conversa em que Michel #Temer indica Rodrigo Rocha Loures para receber uma propina no valor de 500 mil reais para resolver um assunto do interesse da JBS. Em outra gravação, o atual presidente do #Brasil avalizou o repasse de dinheiro para garantir o silêncio de Eduardo Cunha e de Lúcio Funaro.

Foram os irmãos Joesley e Wesley Batista, os donos da JBS, que revelaram à Procuradoria-Geral da República que tinham gravado Michel Temer dando o aval para pagar pelo silêncio de Eduardo Cunha.

Publicidade
Publicidade

A gravação foi feita no dia 7 de março de 2017 e na mesma é também possível ouvir que Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Loures do PMDB para resolver assuntos da J&F, uma holding que controla a JBS no Conselho Administrativo de Defesa Econômica.

O deputado Rodrigo Rocha Loures não é uma pessoa qualquer, ele é um homem de confiança do atual presidente do Brasil, uma vez que já foi, inclusive, chefe de Relações Institucionais da Presidência, na época em que Temer era ainda o vice-presidente.

Segundo “O Globo”, o dono da JBS se encontrou com Rocha Loures na capital e lhe indicou o que necessitava no CADE, tendo oferecido uma propina de 5%, um valor para o qual Rocha Loures deu o aval. No entanto, as negociações continuaram em uma outra reunião em que o deputado combinou o pagamento de 500 mil reais semanas por 20 anos, ou seja 480 milhões no total.

Publicidade

Em uma outra gravação, também de março, Joesley informa o presidente do Brasil que estaria dando a Eduardo Cunha e a Lúcio Funaro uma mesada para que continuassem calados durante o seu tempo de prisão. Ao ouvir essas palavras, Temer diz algo que o pode incriminar e que ficou gravado: “tem que manter isso, viu?”

Entretanto, o Supremo Tribunal Federal retirou o sigilo das gravações que rapidamente começaram sendo compartilhadas na internet. Nas redes sociais como o Facebook ou o Twitter, é pedida a renúncia de Michel Temer que hoje já anunciou que não tem essa intenção. O presidente pediu mesmo uma investigação séria e rápida e que considera que todas as suas ações foram dentro da lei.

Você já ouviu a gravação? Qual a sua opinião? Acha que Michel Temer tem condições para continuar liderando os destinos do Brasil ou acha que ele deve renunciar? Escreva a sua opinião nos comentários! #Lava Jato