Uma mulher foi presa pela polícia acusada de #assassinato na última quinta-feira (26), no bairro de Periperi, na cidade de Salvador, na Bahia. A acusada foi identificada como Ana Cristina Menezes Lima, de 48 anos. Ela é a principal suspeita de ter ateado fogo em uma residência onde morava com a sua companheira, identificada como Maraiza dos Santos do Rosário, de 31 anos, resultando na morte de uma criança. A vítima foi identificada como Gabriel Santos do Rosário, de apenas um ano, que é filho de Maraiza..

Publicidade

Publicidade

Conforme informações repassadas pela polícia, a acusada ateou fogo na residência com a vítima dentro por não aceitar o fim do relacionamento que tinha com a mãe da criança. Ainda de acordo com as autoridades, a mulher teve um desentendimento com a suspeita, em seguida pegou a vítima no colo e saiu de sua residência. Passado alguns minutos, Maraiza entregou o garotinho para a sua outra filha, uma menina de 9 anos, e pediu para que a mesma levasse Gabriel de volta para sua residência, onde Ana Cristina ainda estava.

Segundo informação, a acusada pegou a criança, a colocou em cima de um colchão, trancou a porta e em seguida ateou fogo. Entretanto, os vizinhos ainda tentaram apagar as chamas e salvar a criança, mas não tiveram sucesso. A vítima morreu carbonizada. Conforme relatos da delegada Pilly Dantas, titular da 3ª Delegacia de Homicídios, os vizinhos da acusada evitaram que ela fugisse do local.

Publicidade

"Ela foi agredida pela população e socorrida por policiais da 18ª Companhia de Polícia Militar para o Hospital do Subúrbio", disse a oficial.

No entanto, Ana Cristina foi apresentada nesta sexta-feira (27) no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) onde prestou o seu depoimento. Em seguida, foi encaminhada para uma penitenciária da cidade onde ficará à disposição da Justiça. Entretanto, ao fazer uma busca no banco de dados da polícia, a suspeita já tem passagem por tráfico de drogas e cumpriu pena durante quatro anos por ter assassinado uma outra mulher. Desta vez, ela será indiciada por homicídio qualificado. #Investigação Criminal #Casos de polícia