Louis Tomlinson foi, ontem à noite, dia 3 de março, preso no aeroporto de Los Angeles, depois de ter atacado um fotógrafo que teria se aproximado muito do cantor e da sua namorada Eleanor Calder. Tal como informa o site do jornal “The Mirror”, tudo aconteceu quando o jovem casal, que se reconciliou recentemente depois de um ano separado, foi abordado por um paparazzi dentro do aeroporto. A mesma publicação garante que Louis não teria gostado nada do comportamento abusivo do fotógrafo, tendo atacado e iniciado uma luta dentro do aeroporto, algo que é considero um crime grave.

Considerado um dos membros mais calmos do #One Direction, sendo que nunca teve grandes problemas com a justiça, Louis Tomlinson, que foi pai há cerca de um ano, foi levado para a #Prisão, tendo saído logo de seguida, alegadamente pagando uma fiança de vinte mil dólares e assinando um termo de responsabilidade como iria a tribunal responder pelo crime cometido.

Como garante o site “The Mirror”, apesar da acusação formal da Justiça americana, Louis Tomlinson não corre risco de ser preso em um futuro próximo, pelo que, caso seja considerado culpado pela luta com o paparazzi, que também foi detido ontem, o artista pode ter que pagar uma indenização muito elevada ao estado americano, bem como à pessoa que teria sido agredida.

Publicidade
Publicidade

Mas será que esse descontrole total, ainda por cima à frente da sua namorada, vai prejudicar a imagem pública e a sua carreira solo nos próximos meses?

A verdade é que, depois da prisão do jovem artista ter sido confirmada, muitos “directioners” ficaram arrepiados e preocupados com o que se teria passado com o seu ídolo, rezando para que tudo possa ter uma solução benéfica para Louis. De fato, ao contrário do que acontece com cantores como Justin Bieber e Chris Brown, os quatro membros do One Direction não tem praticamente nenhum histórico de detenções e problemas com a justiça, pelo que a “fan base” está vivendo um momento único e preocupante com esse problema inesperado de Louis. O cantor ainda não reagiu publicamente à sua breve prisão.