Diariamente, diversos casos de preconceito racial são praticados e noticiados no Brasil e no mundo, muita vezes sendo abafados pelos praticantes do ato, pela mídia ou até mesmo por quem sofre a discriminação. Na noite da última segunda-feira (9), mais um caso de racismo foi constato e acabou se tornando notícia do país, após um vídeo circular nas redes sociais e causar indignação em milhares de brasileiros.

O fato aconteceu em um supermercado da cidade de Magé, localizada na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, e foi protagonizado pelo casal Elisângela e Edivaldo, que são negros e passeavam com o menino de cor clara e cabelos loiros, Cristiano Ronaldo, neto de uma vizinha e amiga de longa data.

Casal é vítima de racismo ao ser julgado como sequestrador de criança de pele branca

Fazendo compras acompanhados do pequeno Cristiano Ronaldo em um supermercado de Magé no início da noite do dia 9, o casal se tornou suspeito de sequestro pelo fato de serem negros e estarem na companhia de um menino menor de idade de cor branca. O episódio se deu quando um mulher, identificada como Amanda Marques, chamou a criança e indagou o menino sobre quem seriam aquelas pessoas e se os mesmos o haviam tirado de sua mãe, mantendo-o refém de um sequestro.

Visivelmente assustado com a situação, Cristiano afirmou que Elisângela e Edivaldo eram seus vizinhos. Desconcertado com a acusação de sequestro partida pelo fato de ser negro, o casal esboçou abertamente sua indignação diante de todos que se encontravam no local e o caso acabou se tornando assunto de Polícia.

Vídeo vai parar nas redes sociais e revolta internautas, que expressam suas opiniões a respeito do episódio

O vídeo gravado de forma amadora pela própria Elisângela, vítima da acusação de racismo, foi divulgado nas redes sociais e desde então vem agitando os internautas.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Levando seu caso para a delegacia e afirmando que fará o possível para que Amanda, que é comerciante em Magé, pague pela acusação indevida, Elisângela não se conteve e declarou que isso não ficará impune.

''Não somos os pais do menino mas passeamos com ele com a autorização da avó dele. Essa pessoa nos acusou de sequestro pelo simples fato de sermos negros e ele branco'', afirmou. Grande parte dos internautas que tomaram ciência do ocorrido continua manifestando sua indignação quanto ao racismo cometido e enviando mensagens de apoio ao casal, que foi vítima.

Assista ao vídeo:

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo