Um crime perverso aconteceu nesta manhã de quinta-feira (5) em Janaúba, no interior de Minas Gerais. Um homem ateou Fogo contra o próprio corpo e contra dezenas de crianças que ficaram feridas em uma Creche. Quatro delas não resistiram aos ferimentos e faleceram. O crime aconteceu após o vigilante do local, que não teve a sua identidade revelada, jogar álcool nas crianças e em seu corpo, e, logo em seguida, atear fogo.

Outras 40 pessoas ficaram feridas e deram entrada em uma unidade de saúde do local que contará com reforço de outras cidades para atender a todos os feridos.

Crianças foram queimadas vivas em tragédia que aconteceu em Janaúba - MG

O homem que ateou fogo contra as crianças está internado em estado grave, junto com as vítimas que seguem internadas. A maioria das vítimas são crianças de quatro e cinco anos que estudavam na creche, sendo que 15 delas ainda respiram com ajuda de aparelhos.

Alguns funcionários da creche acabaram sendo internados, após tentarem ajudar as crianças que estavam sendo queimadas vivas e o fogo acabou causando lesões em alguns adultos também. O crime gerou revolta e indignação na cidade do interior de Minas Gerais, e muitas mães souberam da tragédia no momento em que chegavam à creche, que já estava cercada por policiais e os primeiros socorros já estavam atendendo as primeiras vítimas.

Desespero tomou conta das mães das crianças incendiadas em creche

A situação de desespero entre as mães que chegavam ao local e sabiam da tragédia foi registrada em um vídeo que foi compartilhado nas redes sociais. O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), está a caminho de Janaúba para acompanhar as investigações sobre a tragédia.

Cerca de cinco equipes de algumas cidades do norte de Minas Gerais estão sendo encaminhadas para Janaúba para o atendimento das crianças que foram socorridos pelo pronto socorro da cidade. Em solidariedade com as vítimas da tragédia, a prefeitura municipal decretou sete dias de luto.

Não foram confirmada as causas que levaram o vigilante, que trabalhava há oito anos na creche, a cometer tal crime contra as crianças e sua própria vida, mas moradores da região relatam que ele havia sido demitido recentemente.

Inicialmente, as autoridades divulgaram que seis crianças haviam sido mortas, mas após uma retificação da Polícia Militar e dos agentes que acompanham o caso, o número de vítimas caiu para quatro crianças.

Não perca a nossa página no Facebook!