Um dos crimes mais bárbaros é aquele que é praticado contra crianças indefesas e de cunho sexual. Seja tocar nas partes íntimas, até a conjunção carnal, o fato é que este tipo de crime é um dos mais horrendos e deploráveis, além de chocar sempre que um caso é relato em notícia. Desta vez, Jacson Barros de Souza, de 38 anos, limpador de piscinas, é acusado de abusar de uma criança de apenas 10 anos em um bairro luxuoso da capital manauara.

A polícia agiu rápido e prendeu o pedófilo, que foi acusado de agressão sexual contra a criança em um condomínio onde trabalhava como limpador de piscinas. O condomínio fica no luxuoso bairro Dom Pedro, e o homem é o principal (e único) suspeito, já que as câmeras de segurança o flagraram no momento do ato.

Quando o sujeito é pedófilo, raramente aquele foi o único crime da espécie causado pelo bandido. No caso, por exemplo, Jacson é acusado de cometer o mesmo tipo de crime com outras duas crianças, de 9 e outra de 13 anos.

O acusado chegou a ser apresentado para a imprensa para que falasse sobre o crime, mas preferiu não se manifestar. A delegada que conduz as investigações em Manaus, Juliana Tuma, revelou que é possível que a ficha do criminoso seja maior. O homem foi preso na quinta-feira (9) e apresentado à imprensa na manhã de sexta-feira, 10.

A delegada revelou que o 'modus operandi' do homem é o mesmo da maioria dos pedófilos maquiavélicos. Ele conquista a confiança da família, dá presentes e consegue algum tempo a sós com a vítima. Neste caso, o homem disse que a menina seria coroinha na igreja.

Normalmente, ele levava as crianças para a piscina e lá cometia os abusos. Ele chegou a ser flagrado por uma câmera de segurança do prédio.

Suspeito tinha materiais de vídeo que serão periciados

Jacson negou na polícia que tenha cometido tal crime, mas as provas são completamente irrefutáveis e descarta por completo que o homem não tenha cometido os abusos.

O homem está preso em uma cadeia de Manaus à disposição da Justiça. A polícia não confirmou se houve algum exame de corpo de delito para comprovar os abusos.

Durante as buscas na casa do suspeito, foram apreendidos vários materiais de mídia e uma filmadora que serão periciados pela polícia para identificar se existe algol associado à Pedofilia. O homem será indiciado por estupro de vulnerável.

As investigações sobre outros possíveis crimes, incluindo das duas meninas de 9 e 13, continuarão.

Comentem.

Não perca a nossa página no Facebook!