Um caso de agressão sexual contra adolescentes está sendo investigado pela #Polícia da cidade de Cacoal, em Rondônia. Um homem identificado como José Maria de Sousa, de 49 anos, está sendo acusado de ter abusado [VIDEO] de duas enteadas, uma de 12 anos e a outra de 14 anos. A polícia informou que, no sábado (6), recebeu uma denúncia que um homem havia sido flagrado pela esposa estuprando a filha.

Porém, assim que os policiais chegaram ao local, a mãe da menina disse que não tinha acontecido nada e que a filha de 12 anos estava na casa de um parente. No decorrer da conversa com os policiais, a mulher os autorizou a entrar na residência.

Após uma varredura no imóvel, a vítima foi encontrada dentro de casa.

A criança disse para os policiais que ela já havia falado dos abusos que vinha sofrendo do padrasto, acrescentando que era ameaçava por ele de matar a mãe, caso ela contasse o que tinha acontecido para alguém. Conforme informações da imprensa local, após a vítima relatar os abusos sofridos pelo padrasto para a mãe, ela armou uma armadilha para pegar o acusado em flagrante [VIDEO]. A mulher se escondeu em um cômodo da residência, dando a impressão que tinha saído da casa.

Após alguns minutos, o suspeito pensou que estava só com a vítima. José Maria levou a vítima para um quarto da casa e começou abusar da menina. Quando a mãe da vítima entrou no cômodo, flagrou o suspeito estuprando a filha. O casal começou uma discussão, quando o suspeito desferiu um soco na boca da esposa, causando um sangramento e disse que a mataria, caso chamasse a polícia.

Durante a briga do casal, a menina saiu de casa e acionou a polícia relatando o caso.

De acordo com a adolescente, uma irmã dela mais velha, de 14 anos, também teria sido abusada pelo padrasto. Por medo de denunciar o padrasto, ela foi morar na casa de uma amiga dos familiares. [VIDEO]

Conforme informações da mãe das meninas, assim que ficou sabendo dos abusos da filha mais velha, teve uma discussão com o esposo, mas não o denunciou para a polícia, apenas o mandou sair de casa. José Maria teria se mudado por cerca de 6 meses, mas na semana passada retornou para a residência, quando começou a estuprar a enteada de 12 anos. Vizinhos das vítimas relataram que em certa ocasião uma menina de apenas 9 anos estava chorando após o acusado se masturbar na sua frente.

Segundo a criança, o acusado havia passado seu órgão genital nas suas partes íntimas e a obrigada assistir filmes de animais se acasalando. O Conselho Tutelar da cidade foi acionado e está acompanhando o caso. A polícia não informou se o suspeito foi preso. O caso está sendo investigado. #Justiça #Investigação Criminal