Desde o dia 29 de março, os programas sociais Universal nos Presídios (UNP) e Universal Socioeducativo Brasil (UNSB) passaram a exibir o filme “Nada a Perder” nos presídios e unidades socioeducativas do Brasil. É a primeira vez que um longa-metragem estreia nos cinemas e segue na mesma data para as unidades prisionais. O filme conta a trajetória do Bispo Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus.

Segundo a Record Filmes, cerca de 150 mil presos e jovens que cumprem medida socioeducativa assistirão “Nada a Perder” nos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

“Esse filme vai ter um grande impacto dentro do sistema penitenciário. Os presos vão tirar um grande exemplo de superação, de saber esperar e que, acima de tudo, Deus está com cada um deles”, explicou o coordenador da UNP no Brasil, Eduardo Guilherme.

Em Minas Gerais, a sessão será aberta aos presos e seus familiares, no Presídio Inspetor José Martinho Drumond, na cidade de Ribeirão das Neves.

“A maior preocupação do preso é a família pois é a única que não o descrimina e nem o abandona. Ter o familiar próximo ajuda o detento no equilíbrio emocional, além do carinho que ele recebe”, disse o responsável pelo grupo UNP-MG, Clodoaldo Rocha.

Nas unidades socioeducativas os jovens aprenderão com o filme a ter fé, persistência e coragem para vencer os desafios da vida.

“O objetivo de levar os adolescentes para ver o filme é mostrar que existe oportunidade de mudança para todos e que em um futuro breve eles poderão estar com a vida totalmente transformada para melhor. Em Nada a Perder eles aprenderão que nada é impossível aos olhos de Deus”, afirmou o coordenador no Brasil da UNSB, Ulisses Gomes.

Ex-juiz que assinou a prisão do Bispo Edir Macedo assistiu ao filme na cadeia

O ex-juiz federal, João Carlos da Rocha Mattos, que no início dos anos 1990 assinou os inquéritos contra o Bispo Edir Macedo, assistiu na tarde do dia 29 ao filme “Nada a Perder” no Centro de Detenção Provisória 3 de Pinheiros, em São Paulo, onde está preso.

Rocha Mattos é um dos personagens que inspiraram o juiz Ramos, que aparece no longa.

Rocha Mattos foi parar na cadeia devido a Operação Anaconda, deflagrada em 2003, pela Polícia Federal e Procuradoria da República, sob acusação de vender sentenças judiciais.

O Bispo Edir Macedo chegou a ser preso em 24 de maio de 1992, acusado de charlatanismo, estelionato e curandeirismo, mas foi solto 11 dias depois. As acusações contra o Bispo foram arquivadas por falta de provas.

Nada a Perder

O filme que estreou nos cinemas de todo o Brasil no dia 29 de março é baseado em fatos reais e conta a história do Bispo Edir Macedo nas décadas de 60, 70, 80 e 90, quando ele enfrentou o poder público, rompeu com os paradigmas religiosos e se tornou um dos maiores líderes religiosos do Brasil.

A busca pela fé, o romance e o casamento com Ester, o nascimento das filhas, a fundação da Igreja Universal, a compra da Record TV e sua prisão, em 1992, são contadas no longa metragem que tem duração de 125 minutos.

O elenco principal tem Petrônio Gontijo interpretando o Bispo Edir Macedo, Day Mesquita, como Dona Ester, Beth Goulart, como Dona Geninha, Dalton Vigh, como o juiz Ramos, André Gonçalves, como Ronaldo, Eduardo Galvão, como monsenhor José Maria e Marcelo Airoldi, como Henrique. As atrizes Giovanna Chaves e Joana Rodrigues fazem o papel das filhas de Edir Macedo, Cristiane Cardoso e Viviane Freitas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo