Na noite desse domingo (10) e madrugada desta segunda-feira (11), uma forte chuva atingiu a capital paulista e cidades da Grande SP. A tempestade alagou ruas, provocou congestionamento, deslizamentos de terra e mortes confirmadas, além de feridos e desaparecidos.

O Corpo de Bombeiros informou que as regiões mais afetadas nessa tempestade foram os bairros de Vila Prudente e Ipiranga e cidades da Grande SP. Durante as ocorrências de enchentes entre a noite de domingo e madrugada de segunda-feira foram registradas 34 quedas de árvores, além 54 ocorrências de desabamento e 3 deslizamentos graves.

Na noite de domingo, o desabamento de uma casa na região de Ribeirão Pires, na Grande SP, provocou a morte de duas pessoas, deixando ainda outras duas soterradas e duas feridas, que foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), segundo as informações da equipe do Corpo de Bombeiros.

No município de Mauá, também na Grande SP, outro desabamento registrado provocou a morte de quatro crianças. Já no Parque São Rafael, na capital paulista, um deslizamento de terra deixou uma mãe e duas crianças gravemente feridas. Ambas receberam atendimento no Pronto Socorro de Sapopemba.

Já durante a madrugada de segunda-feira um estado de alerta para a Marginal Tietê foi emitido por conta dos riscos de transbordamento do Rio Tietê nas pontes da Dutra, Piqueri e Limão, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura de São Paulo.

O piscinão Guamiranga, na região do Ipiranga, que foi inaugurado em fevereiro de 2017, também está em estado de alerta pela possibilidade do Rio Tamanduateí transbordar. Foi somente na madrugada que o nível da água baixou e parte da rodovia Anchieta foi liberada para a passagem dos veículos ilhados durante a tempestade, segundo informações da Ecovias.

Caos no transporte em São Paulo

De acordo com o CGE, até o momento já foram registrados 27 pontos de alagamentos, onde 15 estão transitáveis e 12 estão intransitáveis.

Embora a chuva forte já tenha perdido força e não haver mais registros de precipitações, o rio Tamanduateí e seus afluentes no ABC paulista mantém as cotas elevadas ou extravasadas, por esse motivo as regiões seguem em estado de alerta por precaução.

Nesta manhã o transporte público também enfrentou problemas e os moradores da capital paulista enfrentaram dificuldade para chegar aos seus respectivos destinos, seja trabalho, escola ou volta para casa. Os trens da linha 10-Turquesa da CPTM, por exemplo, estão com a circulação interrompida e não há previsão de normalização.

No entanto, a Prefeitura de São Paulo suspendeu para esta segunda-feira (11) o rodízio de placas e a Zona Máxima de Restrição de Circulação, além de liberar a circulação de fretados e, ainda, dispensar a Zona Azul.

Siga a página Tendências
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!