Para Inês Silva, que é vendedora de lanches em seu carro, o temporal que aconteceu em São Paulo, na Avenida Paulista em maio de 2017 e acabou destruindo seu veículo, significava o fim da linha de seus negócios, mas acabou se transformando em um grande recomeço e uma bela demonstração de amor.

Ela teve que começar a vender lanches depois de ficar desempregada, e contou com os alunos da faculdade localizada em frente ao local onde ela estava acostumada a vender seus lanches para comprar um novo automóvel, assim, podendo manter o seu meio de sustento.

Publicidade
Publicidade

Inês disse que Deus não fez somente um milagre em sua vida, mais dois: O primeiro, ela ter saído do acidente em que uma árvore caiu em seu carro sem ter nenhum arranhão. No outro, ela se referiu aos alunos como 'anjos' que foram 'enviados por Deus' para socorrer a vendedora nesse momento de desespero.

Os alunos da faculdade já estavam acostumados a ver a Inês, carinhosamente chamada de 'tia' por eles, comercializando em frente ao local de ensino.

Os universitários fizeram o possível e ajudaram a vendedora (Foto: Reprodução TV Globo)
Os universitários fizeram o possível e ajudaram a vendedora (Foto: Reprodução TV Globo)

Eles logo receberam a notícia do que havia acontecido com a 'tia' dos lanches, e se juntaram para arrecadar o dinheiro para comprar um novo carro para ela.

Luisa Araújo, estudante de Direito, contou que por volta de cinco dias de vaquinha, eles já haviam arrecadado quase 6 mil reais, com a ajuda de professores e alunos. Esse dinheiro foi o suficiente para comprar um veículo do mesmo modelo com o qual a vendedora perdeu durante a tempestade, que fez com que uma árvore caísse em cima de seu carro.

Publicidade

A lanchonete móvel de Inês funciona dentro do porta-malas de seu veículo, com um cardápio pra lá de recheado. O preferido a turma da faculdade é o cachorro-quente. Inês diz que as pessoas acham que sua chapa é pequena, mas a verdade é que "ela é um monstro", diz a vendedora, o que valoriza seu empreendimento.

Ela relata que fez os cursos que são recomendados e que toma todos os cuidados que são indicados pela Vigilância Sanitária. Inês possui a autorização concedida pela prefeitura do local para poder utilizar aquele espaço para o comércio de segunda a sexta, começando o trabalho antes da hora em que os alunos saem para o almoço, e só voltando para casa depois que o sol já se pôs.

Vendedora não revela quanto ganha por dia

Ela não revela quanto dinheiro consegue em vendas por dia, mas afirma que um dia de trabalho cobre o outro, sendo assim, dando para pagar as suas contas de casa e colocar a comida em sua mesa. Ela diz que os brasileiros possuem uma coisa muito bonita dentro deles, é o fato que todos são guerreiros e fortes, e que correm atrás de nossos sonhos.

Leia tudo e assista ao vídeo