Uma polêmica envolvendo a Natura com a morte de Arthur Araújo Lula da Silva [VIDEO], neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pegou de surpresa a fabricante de cosméticos brasileira. Tudo por conta de um comentário feito por Yara Rezende, que nas redes sociais afirma ser funcionária da empresa. Através do Facebook, a moça escreveu o seguinte sobre a morte de Arthur, de 7 anos: "Quantas crianças esse tra$te matou ao roubar o povo? Aqui se faz..."

A repercussão em cima do comentário foi praticamente imediata.

Em instantes, inúmeros comentários condenando a declaração de Yara foram escritos e uma multidão de pessoas declarou abertamente um boicote a empresa enquanto a mesma não tomasse as devidas providências para afastar Yara do grupo de colaboradores. Uma outra leva de pessoas disse estar decepcionada com o posicionamento de uma funcionária da empresa diante da morte de Arthur, que faleceu na manhã desta sexta-feira, 1º de março, de meningite meningocócica.

Em nota, a Natura declarou que Yara não é mais funcionária da empresa desde 2015 e que não só lamenta a morte da criança, como também se solidariza com o ocorrido.

"A empresa é apartidária e repudia qualquer manifestação de desrespeito".

No Facebook, Yara Rezende descreve que trabalha na empresa Natura Cosméticos. No Linkedin, a informação é que ela é Information Manager da Natura Cosméticos desde novembro de 1992, fazendo parte do grupo de funcionários até o momento. Até o começo deste sábado, 2 de março, centenas de comentários condenando a declaração de Yara foram escritos em sua página pessoal do Facebook.

Lula participa do velório

Desde que recebeu a notícia do falecimento do neto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva luta para conseguir autorização para ir ao velório. A mesma foi concedida pela Justiça Federal no final da noite do dia 1º de março. Para que isso ocorra sem grandes intercorrências, o trajeto que o ex-presidente irá fazer será mantido em sigilo. Um avião do Governo do Paraná levará o presidente para o sepultamento de Arthur, que acontece em São Paulo.

Vale lembrar que, em janeiro deste ano, Lula teve o pedido para deixar a prisão negado em primeira e segunda instância. Na ocasião, ele tentou participar do sepultamento do irmão, Genival Inácio da Silva, que faleceu por conta de um câncer de pulmão, aos 79 anos, Lula só recebeu a liberação para sair instantes antes do sepultamento e, por conta disso, não conseguiu estar presente na despedida de Genival.

Não perca a nossa página no Facebook!