A Polícia revelou na tarde desta quarta-feira (13) os nomes das oito pessoas mortas após o ataque na Escola Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, durante a manhã. Além de cinco alunos e duas funcionárias da instituição, o tio de um dos atiradores está entre as vítimas.

Primeira pessoa baleada no atentado, o comerciante Jorge Antonio de Moraes, é dono de uma loja de veículos que fica na rua da escola. Ele foi baleado dentro de seu escritório.

Publicidade
Publicidade

Apesar de ter sido socorrido e levado ao Hospital das Clínicas, ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

De acordo com testemunhas, Jorge teria discutido com o sobrinho no dia anterior. Após balear o tio, Guilherme entrou em um carro branco e seguiu com Luiz Henrique até a escola. O veículo usado por ele seria da própria loja do tio.

Quando a polícia foi até a loja de veículos para atender a esta primeira ocorrência, ouviu os tiros e viu os alunos saírem correndo de dentro da escola.

Publicidade

De acordo com o secretário de Segurança Pública, João Camilo de Campo, ao chegarem aos fundos da escola, os atiradores se depararam com uma equipe do Gate e se suicidaram.

Postou fotos com armas nas redes sociais

Momentos antes do massacre, Guilherme Taucci de Monteiro, de 17 anos, postou fotos nas redes sociais com uma arma e uma máscara de caveira, além de fazer gestos obscenos. A máscara é semelhante a que ele usava no momento do ataque. A postagem foi feita às 9h34.

Ainda não se sabe a real motivação do crime, mas a polícia já fez buscas nas casas dos dois atiradores e recolheram objetos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Curiosidades

Outras vítimas

Uma das vítimas mortas na escola é a coordenadora pedagógica Marilena Ferreira Vieira Umezo. Monteiro, um dos atiradores, estudava na escola até o ano passado, mas ainda não se sabe se ele deixou a instituição por vontade própria ou se foi expulso. A única explicação dada foi que ele teria saído da escola por conta de "problemas".

Outra funcionária da escola que foi vítima da dupla de atiradores é Eliana Regina de Oliveira Xavier, que era agente de organização escolar.

Também foram mortos os alunos Caio Oliveira, Cleiton Antonio Ribeiro, Pablo Henrique Rodrigues, Samuel Melquíades Silva de Oliveira. Douglas Murilo Celestino chegou a ser socorrido, mas morreu antes de chegar ao hospital. As idades deles não foram reveladas. Nove pessoas seguem internadas, mas o estado de saúde delas não foi divulgado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo