Depois de toda a polêmica provocada no início da semana, por conta da divulgação de um cartaz que anunciava uma série de shows no Brasil, a banda americana Dead Kennedys anunciou nesta sexta-feira (26), por meio de suas redes sociais o cancelamento de uma série de apresentações que faria no mês que vem no país.

Após fazer uma suposta provocação ao presidente Jair Bolsonaro e seus eleitores, a banda creditou ao que chamou de “pregadores do ódio” a razão da desistência de vir tocar no Brasil, alegando que criou-se uma situação perigosa para quem fossem frequentar suas apresentações. No comunicado, eles ainda afirmaram que o organizador dos shows no Brasil “não soube como gerenciar as coisas da forma correta”.

Eles ainda defenderam a ilustração, criada pelo ilustrador Cristiano Suarez e afirmaram que concordaram com a ideia. A banda disse ainda que doaria parte do lhes foi adiantado para entidades de caridade.

Os shows aconteceriam entre os dias 23 e 28 de maio, nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Brasília. Em sua página oficial no Facebook, a produtora EV7 Live, responsável por promover os shows na banda do Brasil, afirmou por volta das 17 horas que ainda não havia sido avisada sobre a desistência dos artistas em realizarem as apresentações no Brasil.

Entenda a polêmica

Na última segunda-feira (22), a produtora EV7 Life publicou em suas redes sociais um polêmico cartaz para divulgar seus shows no Brasil, o qual mostrava uma família, vestida com camisas que remetem à Seleção Brasileira, rostos de palhaços e armas na mão.

Ao fundo vê-se uma favela e abaixo deles tanques de guerra. Um dos personagens ainda dizia “amo o cheiro de pobre morto pela manhã!”.

A arte, que tinha como objetivo, segundo seu próprio criador, era agradar os fãs da banda no país. No entanto, o que se viu foram críticas pesadas ao ilustrador e também aos artistas, que alegara, na época, desconhecer o teor da imagem.

De acordo com Suarez, mesmo sabendo que o desenho poderia ser associação ao governo brasileiro, ele não imaginava que isso geraria tamanha polêmica.

Em entrevista dada ao G1 logo após a repercussão do desenho, Já Eliel Vieira, produtor da EV7 Live disse que os palhaços armados na ilustração remetem a uma Música da banda, chamada “Rambozo the clown”, que mistura o palhaço Bozo com o Rambo, personagem do cinema criado por Silvester Stallone.

“Ele (o ilustrador) conhece a discografia e história. Fez um trabalho bem legal”, disse Viera, que afirmou ainda a banda não deu palpites na concepção da arte, mas que ficaram assustados com a repercussão que o assuntou tomou. “Eles até ficaram um pouco assustados com a repercussão muito forte”.

Siga a página Música
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!