Uma campanha divulgada pelo Banco do Brasil direcionada ao público jovem relacionada à abertura de conta corrente através de aplicativos de celular foi retirada do ar por determinação do presidente Jair Bolsonaro.

A campanha foi estrelada por atores negros e brancos, em uma representação à diversidade sexual e racial do país. A peça de comunicação começou a ser veiculada no início de mês de abril e foi retirada do ar aproximadamente duas semanas depois. Após determinação, o diretor de Comunicação e Marketing do Banco do Brasil, Delano Valentim, foi afastado do cargo.

Motivo não foi apresentado oficialmente

A peça de comunicação possuía apenas 30 segundos e já podia ser vista em comerciais veiculados na internet e na TV. Segundo o portal Terra, a informação teria sido divulgada pelo jornal O Globo e, posteriormente, confirmada pela direção da instituição. Não foi apresentado oficialmente um motivo para a determinação da retirada da campanha.

Jair Bolsonaro teria procurado o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, para discutir sobre o conteúdo da peça publicitária. Através de nota transmitida pela assessoria de imprensa do banco, Novaes afirmou ter concordado com o pedido de retirada da peça feito pelo presidente.

Não é a primeira vez que o Governo de Jair Bolsonaro veta peças de comunicação por não concordar com seu conteúdo.

No início de janeiro, o Ministério da Saúde já havia determinado a suspensão da divulgação de uma cartilha direcionada às mulheres trans. A campanha já estava no ar havia seis meses. Outro veto ocorreu no Carnaval deste ano. A campanha contra doenças sexualmente transmissíveis, ao contrário dos outros anos, não fazia nenhuma referência ao público gay.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, as peças que traziam casais do mesmo sexo foram vetadas.

Sobre o afastamento do diretor de marketing

Segundo o site G1, o presidente do Banco do Brasil, Rubens Novaes, afirmou que a retirada da campanha publicitária do ar teria ocorrido por faltarem outros perfis de jovens. Rubens revelou ainda que o afastamento do cargo do diretor de Comunicação e Marketing da instituição, Delano Valentim, teria sido uma decisão em consenso, inclusive, com a aceitação do mesmo.

A assessoria de imprensa do Banco do Brasil informou ao G1 que Delano Valentim não foi demitido, apenas se encontra no período de férias e, quando retornar, a instituição irá avaliar sua situação. Porém, a assessoria já confirmou que Valentim não irá retornar para o cargo que ocupava anteriormente. Rubens Novaes não teria visto a campanha publicitária antes de ir ao ar, pois de acordo com a assessoria, aprovar comerciais não faz parte de sua atribuições.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!