Uma tempestade caiu sobre o Rio de Janeiro na noite desta última segunda-feira (8) e até o momento foram confirmadas 10 mortes. A cidade foi colocada em estado de alerta que é o mais alto em uma escala de três níveis de crise. É recomendado que não haja muitos deslocamentos nesse período para garantir a segurança de todos. Escolas da rede municipal não irão abrir as portas nesta terça-feira e algumas unidades particulares também cancelaram suas aulas.

Publicidade
Publicidade

O Alto da Boa Vista e avenida Niemayer foram interditados e mais uma parte da ciclovia Tim Maia também caiu. Unidades de atendimento como Corpo de Bombeiro, Defesa Civil e o serviço de alertas de perigo estão disponíveis para o público.

Mortes causadas pela tempestade no Rio de Janeiro

O volume de chuva desta foi superado o índice pluviométrico do temporal que ocorreu em 6 e 7 de fevereiro deste ano.

Publicidade

No Jardim Botânico foi registrado o dobro do volume de água do temporal de fevereiro.

Durante a chuva, muitas árvores, carros destruídos e ruas alagadas foram vistas pela cidade inteira. A Polícia Militar informou que foi achado o corpo de um homem na Gávea, na zona sul da cidade. O homem foi encontrado embaixo de um carro. Ele só foi identificado nesta manhã de terça-feira pelos bombeiros. O nome do homem encontrado embaixo do carro é Guilherme Fontes, de 30 anos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Natureza

Ainda não se teve uma divulgação de qual seria a causa da morte do homem. No entanto, testemunhas afirmam que viram Guilherme morrer afogado após cair de cima da moto que estava pilotando e ser levado pela água na avenida Marquês de São Vicente até parar embaixo de um carro.

Sete das mortes ocorreram na zona sul, entre elas a da avó e neta que estavam em um táxi atingido por um deslizamento de terra. As outras três ocorreram na zona oeste da cidade.

Estado de alerta

Com o início das chuvas, a cidade entrou em estágio de atenção às 18h55 de segunda-feira, mas o nível mudou às 20h55 indicando que a cidade estaria em estágio de crise. Esse estágio é identificado como o nível mais crítico de todos os três níveis de risco em casos de chuva. Com o temporal, foram acionadas 39 sirenes em várias comunidades da cidade. As sirenes foram acionadas para que os moradores pudessem ficar em estado de alerta em relação aos perigos oferecidos pelo temporal na região.

Publicidade

Durante o temporal a Defesa Civil informou que foram registradas mais de 1,7 mil ocorrências por toda a cidade do Rio de Janeiro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo