Na última segunda-feira (22), uma criança de apenas três anos morreu após se engasgar com um pirulito na cidade de Petrolina, sertão de Pernambuco. Embora familiares e uma equipe do Samu tenham tentado reanimar a criança, o garoto não resistiu ao incidente.

Tudo começou quando a vítima, o pequeno João Miguel Ribeiro, consumia um pirulito em sua casa na rua 4, no bairro Rio Corrente. De acordo com a avó do garoto, Elenice, por volta do meio-dia daquela segunda o pequeno João Miguel começou a se engasgar com o doce. Elenice contou que tentou prestar os primeiros socorros no neto, mas não conseguiu e logo em seguida acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) por meio do telefone 192.

A avó informou que o Samu demorou para chegar, e como a ambulância não aparecia para atender o garoto, o tio de João Miguel achou melhor levar o menino de carro até o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

A equipe do SAMU confirmou que quem levou o pequeno João Miguel até o prédio foi o tio, no entanto, a criança já apresentava sinais de uma parada cardiorrespiratória. Mesmo com os esforços da equipe e as manobras que o médico ainda tentou fazer, o garoto não resistiu e veio a óbito.

O enterro do pequeno João Miguel Ribeiro foi realizado na tarde desta terça-feira (23), às 16h, em um cemitério de Petrolina.

O que fazer em caso de engasgo?

Quando um alimento ou pequeno objeto entra pelos caminhos errados durante a deglutição, ou seja, durante o ato de engolir, ocorre um engasgo.

Quando isso acontece, o organismo tenta naturalmente expelir o corpo estranho do sistema.

No entanto, um engasgo pode prejudicar ou até mesmo interromper a passagem de ar dos pulmões, que pode deixar a pessoa inconsciente ou até mesmo levar à morte por asfixia. Por isso, o ato de engasgar é considerado emergência nos pronto-atendimentos.

Podemos prestar os primeiros-socorros, no entanto, o ideal é que em casos mais graves a pessoa que sofreu com o engasgo seja atendida por profissionais especializados.

Uma técnica que pode ser adotada nos primeiros atendimentos é a conhecida Manobra de Heimlich, em que uma pessoa posicionada por trás da vítima de engasgo pressiona com as duas mãos na região popularmente chamada de "boca do estômago", fazendo uma leve pressão para cima, a fim de que a vítima expulse o corpo-estranho do organismo.

No caso de bebês, o mais aconselhável é posicionar a criança de bruços em cima do seu braço e fazer cinco compressões no meio das costas.

Em seguida, virar a criança de barriga para cima e repetir as cinco compressões no meio do peito.

Se conseguir visualizar o corpo-estranho dentro da boca do bebê, tente tirar delicadamente. Caso contrário, repita as compressões até ser atendido por um profissional especializado, como serviços de emergência, pronto-socorro ou hospital.

Vale lembrar que em qualquer circunstância o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) pode ser acionado por meio do telefone 192.

Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Maternidade
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!