Cinco homens, entre 18 e 30 anos, foram mortos a tiros em uma chacina ocorrida na noite desta sexta-feira (7) [VIDEO] em um bar localizado no bairro Municipal, na cidade de Bento Gonçalves, na Serra do Rio Grande do Sul. Apenas uma, dentre as cinco vítimas, não tinha passagem pela Polícia e o crime pode estar relacionado a guerra de quadrilhas.

De acordo com informações passadas pela polícia, por volta das 22h, seis homens chegaram ao local em dois carros e abriram fogo contra o quinteto, que no momento jogavam bilhar.

Foram efetuados 64 disparos.

“Recolhemos pelo menos 64 cápsulas, tanto de calibre 38 quanto de pistola 9mm”, disse o delegado plantonista Arthur Reguse, que revelou ainda que uma das vítimas tinha dez perfurações. Ele acredita que a chacina tenha sido motivada por conta de uma disputa de território para a venda de armas e drogas.

Na chacina morreram Robert da Silva Ribeiro, que tinha 22 anos, Mateus Da Silva Ribeiro, de 23 anos (irmão de Robert), Roger da Silva Cabral (primo de Roger e Mateus), de 18 anos, Lucas Joel Ferrão, de 30 anos, e Cristian Soares Teixeira, de 28 anos.

Quatro baleados morreram no local e Robert chegou a ser atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu na Unidade de Pronto Atendimento, para onde havia sido levado. De todos eles, apenas Matheus não tinha passagem pela polícia.

Até o final da tarde deste sábado (8), seis pessoas, entre testemunhas e parentes das vítimas, haviam sido ouvidas e nos próximos dias devem acontecer mais depoimentos.

Pela manhã, o irmão da dona do bar contou como recebeu a notícia da chacina.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

“Eu estava jantando quando ela (a irmã) me ligou dizendo "entraram aqui e mataram todo mundo", relembra. Ele disse que por sorte não estava no local naquela noite, pois havia ido com seus filhos em uma festa de aniversário.

Já uma vizinha, que disse estar com muito medo, relatou que já haviam acontecido outras mortes, mas não naquela quantidade. “Já aconteceu muitas vezes, mas nunca desse jeito, com a morte de tantas pessoas”, disse.

Polícia acredita em disputa por território

O Capitão Diego Caetano, oficial do 3º Batalhão de Policiamento e Áreas Turísticas de Bento Gonçalves, disse que os órgãos de segurança pública já fazem um monitoramento desses grupos que atuam na cidade e também há a suspeita de um grupo criminoso, que já atua na região metropolitana, queria ganhar território.

Algumas horas depois da chacina a polícia prendeu na mesma rua onde aconteceu o crime um homem que estava com um fuzil de uso restrito, que foi apreendido. Ele ainda usava uma tornozeleira eletrônica, mas sua participação na ocorrência por descartada.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo