Uma criança de 11 anos morreu depois de ter sido arremessada do sexto andar de um edifício após um apartamento explodir e pegar fogo no bairro Água Verde, no centro de Curitiba. O acidente ocorreu na manhã desde sábado (29) e outras três pessoas ficaram feridas, sendo que uma delas teve 80% do corpo queimado.

O acidente aconteceu por volta das 9h30, no último andar de um prédio de seis andares, localizado na Avenida Dom Pedro I. Com a força da explosão, paredes foram derrubadas e dois cômodos do imóvel pegaram fogo. Um carro que estava no estacionamento foi atingido pelos destroços e ficou destruído.

Um imóvel vizinho ao que aconteceu a explosão teve sua janela arremessada. “Foi descendo gesso em cima da gente, aquela fumaceira. A gente só conseguiu achar a porta e sair correndo”, disse uma vizinha que mora ao lado. Ela contou ainda que os moradores do prédio onde ocorreu a explosão pediam por socorro, mas eles não conseguiam entrar para ajudar por conta da fumaça e por a porta estar trancada.

“Além da energia cair, tremia bastante coisa. Eu desci correndo”, disse outro morador, que inicialmente imaginou que o acidente havia acontecido no prédio onde mora. Só após descer e ver uma criança estirada na calçada e algumas pessoas queimadas passou a tender a gravidade da situação.

De acordo com informações passadas pelo Corpo de Bombeiros, a explosão pode ter sido provocada por um equipamento de impermeabilização, que estava sendo usado naquele momento.

O acúmulo de gás em um ambiente fechado, como era o caso do apartamento, pode provocar uma explosão. Não foi constatado vazamento de gás, tanto do prédio quando do apartamento.

Por conta da explosão, todos os apartamentos tiveram que ser evacuados e os moradores terão que retirar seus pertences.

As vítimas do acidente

O garoto de 11 anos, identificado como Matheus, sofreu uma parada cardiorrespiratória e foi encaminhado ao Hospital do Trabalhador, onde chegou a passar por uma cirurgia no começo da tarde e morreu quando passava por uma segunda cirurgia neurológica.

Raquel Lamb, de 23 anos, que é moradora do apartamento, teve 80% do corpo queimado e está internada em estado grave. Ela ficou presa aos escombros e foi resgatada por dois homens, um deles o soldado da PM Maykon Roquejani, que estava de folga e passava pelo local. "Eu estava passando pelo local e escutei uma explosão muito grande”, disso o soldado, que junto com um sargento do Corpo de Bombeiros subiram até o apartamento para resgatar a moradora.

O marido de Raquel, Gabriel de Araújo, de 27 anos, também ficou ferido e seu estado é estável. Já o técnico em refrigeração, Caio Santos, de 30 anos, está em estado grave. Os três estão internados no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!