Quatro pessoas, com idade entre 22 e 32 anos, morreram após o carro em que estavam cair em um açude, na noite deste domingo (9), na zona rural da cidade de Barro, no interior do Ceará. O grupo voltava de uma festa e, de acordo com a única sobrevivente, o motorista estava em alta velocidade. A via onde o carro passava era de terra batida, e o motorista, que por ser morador de outra cidade e não conhecer bem a região, teria se perdido na curva.

Duas das quatro vítimas do acidente eram irmãs. Joseny Barbosa de Freitas, de 23 anos, era irmã de Jandira Barbosa de Freitas, de 22 anos. Valéria Araruana da Silva, 32 anos, e o motorista do veículo, Pedro Damião Júnior, de 27 anos, são as outras vítimas.

De acordo com populares, o motorista, ao mesmo tempo que dirigia em alta velocidade, discutia com sua namorada. As testemunhas relataram ainda terem ouvido gritos logo após o carro passar pela curva, mas não sabiam se esses gritos eram de pedidos de socorro ou apenas de adrenalina.

O caso foi registrado na Delegacia de Brejo Santo.

Sobrevivente conta o que aconteceu

Única ocupante do veículo a escapar com vida da tragédia, a estudante Amanda Duarte Teles disse ao portal G1 que o condutor do veículo dirigia em alta velocidade e, ao avistar uma curva, tentou frear e acabou capotando e caindo na água. “Ele freou o carro e capotou cinco vezes”, disse Amanda, que revelou ainda que estava sentada entre as duas ocupantes do veículo e por isso não foi jogada para fora.

"Segurei minha cabeça para não quebrar meu pescoço”, disse a jovem ao descrever os momentos do acidente. “A sensação é que estou morta por dentro, mas feliz por estar cuidando do meu filho”, continuou a jovem, que lamentou a perda dos amigos. O motorista, de acordo com ela, havia ingerido bebida alcoólica na festa.

A estudante, que não sofreu ferimentos, também contou como conseguiu se salvar.

Ela tentava nadar para a superfície e sentia que as amigas puxavam suas pernas, e ela tentava salvar as amigas, até que elas esmoreceram e a soltaram.

Amanda disse ainda que tentava nadar e sempre afundava, até que sentiu a terra e caiu no chão. Ela então pediu ajuda para outras pessoas que passavam no local, que tentaram, sem sucesso, salvar os outros ocupantes do carro.

"Eu vi elas agonizando dentro d’água e não podia fazer nada", disse.

A sobrevivente contou ainda que as duas pessoas da frente morreram na hora e que o motorista ficou com a cabeça na buzina. “Morreu buzinando com a cabeça, o carro ficou buzinando sem parar”, relembrou.

O carro foi puxado para a margem pelos próprios moradores da região com o uso de uma corda. Eles também fizeram o resgate das vítimas, com muita dificuldade, uma vez que as portas estavam travadas.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!