Na edição da última terça-feira (16) do programa "Bom Dia São Paulo", que é veiculado pela Globo, aconteceu algo bastante inusitado por causa da falta de acessibilidade da capital paulista. A repórter Flávia Cintra, que é cadeirante, não conseguiu terminar a reportagem para o quadro "Anda SP" por causa da falta de acessibilidade nas calçadas e no transporte público.

Flávia se encontrava na zona cerealista, no centro da cidade, região bastante conhecida pela venda de produtos a granel.

Em certo momento, ao sinalizar para um ônibus, quase que ele não parou. Depois, ao perguntar para o motorista se poderia embarcar, ele disse que o ônibus estava cheio e falou para ela esperar o próximo.

A jornalista e apresentadora do programa Glória Vanique, que estava apresentando o jornal nos estúdios da Globo, ficou bastante indignada. Vanique disse à colega cadeirante que desde muito cedo a jornalista estava no local –desde as seis da manhã: '"você está nesse ponto desde o começo do jornal, desde as 6h, deu prioridade para outra cadeirante [embarcar]".

Segundo Vanique, fazia mais de uma hora que Cintra estava tentando e não conseguia embarcar em um ônibus. Vanique disse que aquilo era um absurdo.

Flávia respondeu que estava difícil ter algum ônibus, pois eles ou não tinham acessibilidade ou não paravam. No último ônibus que foi mostrado ao vivo, o motorista, com educação, disse para ela esperar outro ônibus.

Quando um ônibus com menos passageiros parou, Flávia teve que ser transportada por 3 pessoas para conseguir ser embarcada. Porém, algumas das pessoas que estavam no ônibus ficaram nervosas com a demora do embarque da jornalista cadeirante.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Televisão

Flávia Cintra ainda enfrentava dificuldades

Não acabaram as dificuldades da jornalista, porque quando ela desceu em uma avenida movimentada de São Paulo, deparou-se com uma calçada mal construída. Cintra, com sua cadeira motorizada, teve muita dificuldade em andar na calçada por ela estar com buracos e por ela ser bastante estreita. Flávia disse que estava bastante triste porque estava quase acabando o programa e ela não iria conseguir cumprir a promessa de mostrar a zona cerealista e pediu desculpas.

Vanique respondeu muito indignada e vendo que Flávia estava chateada e constrangida, que ela estava mais que desculpada. Glória ainda disse que não desculpava a falta de acessibilidade da cidade para pessoas com deficiência que usam cadeiras de rodas.

A outra apresentadora, Sabina Simonato, leu a explicação da SPTrans –empresa que cuida do transporte da cidade de São Paulo– no ar. Eles disseram que cobrariam desses motoristas que não pararam para Flávia Cintra embarcar, e a jornalista sugeriu que a SPTrans fizesse um curso de reciclagem para os motoristas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo