Na última quinta-feira (25), um grupo de homens disfarçados de policiais federais roubou cerca de 719 kg de ouro em São Paulo. O valor dos metais é estimado em R$ 120 milhões.

Armados, os bandidos entraram no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de Guarulhos e levaram os metais preciosos. A ocorrência foi registrada às 14h30 de quinta-feira. Toda a ação durou apenas 2 minutos e meio.

O crime em questão foi cometido por um grupo composto por oito homens. O criminosos se distribuíram em dois veículos e entraram no Terminal de Cargas. Posteriormente, eles abordaram os agentes do terminal.

É possível afirmar ainda que os criminosos usavam viaturas clonadas para cometer o delito.

Além disso, é possível destacar que, posteriormente, foi apurado que um membro da família de um dos funcionários da empresa foi tomado como refém na véspera do crime. O objetivo dos responsáveis era conseguir informações a respeito do local. O funcionário em questão exerce a função de despachante no aeroporto e, embora já tenha prestado seu depoimento à Polícia, não quis dar declarações à imprensa a respeito dos fatos.

No presente momento, o roubou no Aeroporto Internacional de Guarulhos está sendo investigado pela 5ª Delegacia de Polícia e Investigações sobre Furtos e Roubos a Bancos, localizada no Carandiru, zona norte de São Paulo.

Durante a invasão do terminal, não aconteceu qualquer tiroteio ou mesmo houve pessoas feridas.

Após o assalto, os bandidos abandonaram os dois automóveis utilizados por eles nos arredores de Jardim Pantanal, localizado na Zona Leste de São Paulo. Posteriormente, a carga contida nos dois veículos usados para cometer o roubou foi transferida para duas caminhonetes brancas. Os bandidos fugiram rumo ao interior de São Paulo.

De acordo com informações fornecidas pela Polícia Federal, as duas caminhonetes usadas durante a fuga foram localizadas, mas o local não foi informado pelas autoridades.

No que se refere aos veículos clonados, entretanto, a polícia ressaltou que não existem registros de ambos.

GRU Airport emite nota

Os metais preciosos roubados pelos bandidos pertenciam a um carro-forte da Brinks. A carga estava indo para Toronto, no Canadá, e Nova York, nos Estados Unidos.

Por meio de uma nota, a GRU Airport, concessionária responsável pelo aeroporto, ressaltou que o roubo não chega a prejudicar qualquer tipo de operação referente ao embarque e ao desembarque de passageiros em suas dependências.

Além disso, o GRU também destacou que o roubo está sendo investigado pelas autoridades competentes.

No que tange à Brinks, a empresa está cooperando com as investigações para que o ocorrido seja devidamente apurado.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!