Uma moradora de Maria Quitéria, distrito da cidade de Feira de Santana (BA), passou por um processo de laqueadura das trompas com o objetivo de evitar uma nova gravidez. Entretanto, a cirurgia não funcionou como deveria para ela e Andrea Santos, a mulher em questão, acabou engravidando. Aos 28 anos, ela já era mãe de quatro filhos, cujas idades variam entre 10 meses e 13 anos.

Dessa gestação, nasceu uma menina, que veio ao mundo prematura.

Devido a isso, ela acabou não resistindo e vindo a óbito. A decisão de não engravidar mais partiu de Andrea logo que o seu último filho nasceu.

O processo ao qual a lavradora se submeteu deveria impedir que o óvulo descesse de suas trompas e também assegurar que espermatozoides não pudessem subir. Logo após o parto do bebê de 10 meses, a laqueadura foi realizada.

Toda essa história aconteceu há menos de um ano.

O procedimento foi realizado no Hospital da Mulher, localizado em Feira de Santana. Entretanto, esse ano Andrea se viu grávida novamente. Nesse sentindo, ela relata que sentiu dores de um lado da barriga e se dirigiu ao hospital. Uma vez no local, descobriu que estava grávida de três meses após a realização de um ultrassom.

Existe a possibilidade que essa nova gravidez resulte em gêmeos. Andrea se sente assustada por já ter passado por cinco cesarianas diferentes.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Mulher Opinião

De acordo com ela, a profissional responsável por realizar a laqueadura havia lhe garantido que seria impossível engravidar novamente.

Devido a isso, a lavradora acabou não adotando outros métodos contraceptivos, uma vez que julgava qualquer prevenção desnecessária.

Família preocupada

Além de Andrea, sua família também está bastante preocupada com a sua sexta gravidez. Rosimeire Santos, a mãe da lavradora, ressaltou em entrevista ao G1 que o último parto de sua filha já havia sido arriscado, e que ela tem passado mal durante a sua gravidez mais recente.

O que também deixa os familiares de Andrea preocupados é a condição financeira para sustentar mais uma criança, visto que o marido dela também trabalha como lavrador. O casal vive em uma casa simples e sem qualquer tipo de luxo.

A respeito da situação de Andrea, a diretora do Hospital da Mulher assegurou que o procedimento de laqueadura foi realmente realizado. Entretanto, Andrea Alencar, a diretora em questão, afirmou que somente tal procedimento não pode ser considerado completamente seguro no que se refere a evitar uma gravidez indesejada.

Nesse sentido, Alencar destacou que existe uma chance de gravidez, ainda que reduzida, especialmente durante o primeiro ano do procedimento.

A diretora do hospital ainda destacou que pode ter ocorrido uma recanalização tubária com Andrea, o que teria possibilitado a gravidez.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo