Dom Henrique Soares da Costa, que é o atual bispo da Diocese de Palmares, em Pernambuco, resolveu começar uma campanha para incentivar os fiéis a cancelarem suas assinaturas do serviço de streaming Netflix.

O pedido foi feito pelo religioso depois de uma situação que, para ele, foi a gota d’água. Isso porque a empresa lançou recentemente um especial de Natal na plataforma, que, para muitos, foi considerado como sendo polêmico.

O especial foi feito pelo grupo de comédia Porta dos Fundos e acabou gerando a maior polêmica nos últimos dias pelo seu conteúdo. Na atração, Jesus (Gregório Duvivier), que está prestes a completar 30 anos de idade, acaba ganhando uma festa surpresa no momento em que ele voltava do deserto, junto com o seu namorado Orlando (Fábio Porchat).

Bispo protesta contra Netflix

A atração da Netflix recebeu como título “A Primeira Tentação de Cristo”. No entanto, desagradou muito o religioso, que usou de sua página oficial do Facebook para poder repudiar o especial natalino do serviço de streaming.

Na mensagem publicada pelo bispo na rede social ele pede para que os fiéis neste Natal mostrem o seu amor e respeito por Jesus Cristo e cancelem suas assinaturas da Netflix.

Em seguida, ele pede para que, no momento em que os fiéis cancelarem o serviço, que deixem no menu adequado uma mensagem alegando que o motivo do cancelamento é pela falta de respeito com Jesus Cristo no especial.

Além do pedido feito pelo bispo, o especial também foi duramente criticado por outras pessoas, e até mesmo acabou rendendo uma petição para que ele fosse cancelado, iniciado no site Change.org, especializado em criar abaixo-assinados.

Na página que foi feito o abaixo-assinado, é pedido para que a atração seja retirada do catálogo do serviço de streaming por tem um conteúdo sensível e ofensivo aos cristãos. O baixo assinado até o momento conta com 450 mil assinaturas de pessoas que se mostraram contrárias ao especial de Natal da Netflix.

'Jesus' do Porta dos Fundos responde críticas

Gregório Duvivier, que viveu Jesus no especial, deu uma declaração ao jornal Extra recentemente, na qual falou de forma irônica a respeito do abaixo-assinado que foi feito.

Para ele, o número é muito baixo, pois o Porta dos Fundos conta com 2 milhões de inscritos.

Ao final da mensagem, o ator ainda debochou do presidente Bolsonaro, falando que as 300 mil assinaturas servia para medir a audiência e também era um número maior que a base de apoio do presidente.

Siga a página Seriados
Seguir
Siga a página Tecnologia
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!