Na última sexta-feira (20), um homem que se veste como Papai Noel em um shopping da cidade de São José dos Campos, no interior de São Paulo, foi preso. O motivo para a prisão está ligado à suspeita de que o homem estava mostrando filmagens de conteúdo adulto para duas meninas. Entretanto, o suspeito do crime acabou sendo solto ainda no sábado (21) e continua negando a autoria do delito.

De acordo com informações obtidas por meio do portal G1, o Tribunal de Justiça da cidade afirmou que a liberdade provisória foi concedida ao Papai Noel. Entretanto, ele ainda precisará comparecer mensalmente ao fórum para se apresentar diante do juiz.

É possível afirmar que o suspeito do crime é um homem de 67 anos. As suas vítimas, por sua vez, teriam entre 11 e 12 anos e estavam passeando por um shopping localizado no bairro Jardim América quando tudo aconteceu.

Ainda segundo o G1, as meninas se afastaram logo do suspeito e afirmaram que iriam comprar cachorro-quente após perceberem que o homem estaria, supostamente, tentando aliciá-las. Na ocasião, segundo o depoimento das vítimas, o Papai Noel teria oferecido dinheiro para as crianças em troca dos seus respectivos números de telefone.

Suspeito nega o crime

Uma vez na delegacia, o homem negou a autoria do crime e afirmou que nunca mostrou vídeos de conteúdo sexual para as meninas.

De acordo com informações contidas no boletim de ocorrência referente ao caso, o Papai Noel afirmou para as autoridades que foi surpreendido pelas duas meninas enquanto estava apagando o conteúdo pornográfico do seu aparelho celular, mas tratou de desligá-lo rapidamente para que elas não pudessem ver mais nada.

Ainda na ocasião em que prestou depoimento, o suspeito afirmou que o dinheiro não foi oferecido em troca dos números de telefone, mas sim como um empréstimo para que as garotas comprassem lanches. Entretanto, ele afirma ter pedido o número delas posteriormente, para que o dinheiro pudesse ser devolvido. Contudo, as meninas não aceitaram a oferta.

Segundo o G1, o celular do Papai Noel foi apreendido pelas autoridades e precisará passar por uma perícia antes de ser devolvido a ele.

A ocorrência descrita foi registrada na delegacia como divulgação de imagens de nudez, sexo ou pornografia e também como divulgação de cena de abuso.

Por fim, é possível afirmar que o idoso suspeito do crime deverá responder ao inquérito em liberdade. O G1 ainda pontuou que tentou entrar em contato com os advogados de defesa do Papai Noel, mas as ligações não foram retornadas até o momento de publicação da reportagem sobre o ocorrido.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!