Na última quarta-feira (8), o jornalista e apresentador Murilo Ribeiro se tornou uma das várias pessoas demitidas pela TV Escola ao longo da última semana.

Murilo trabalhou na emissora por quase 20 anos. Recentemente o apresentador conduzia o programa "Salto Para o Futuro", que é exibido diariamente pela TV Escola e se dedica no auxílio à formação profissional de futuros professores, em especial os que se dedicam às turmas de ensino fundamental e médio.

A demissão foi comentada por Murilo Ribeiro no canal do apresentador no canal do YouTube.

Ainda na última quarta-feira ele compartilhou um vídeo bastante comovente e cheio de afeto sobre a emissora na qual passou grande parte da sua carreira.

O título da filmagem, por sua vez, era bastante polêmico. O apresentador afirmava que lutava pela Educação e afirmava que o presidente Jair Bolsonaro estava decretando o fim da TV Escola.

Apesar do título escolhido por Murilo, de acordo com informações da coluna de Ricardo Feltrin, do UOL, o presidente não está acabando com o canal. Além disso, o portal fez questão de destacar que as demissões que têm ocorrido na TV Escola também não aconteceram com o objetivo de poupar gastos públicos.

Fim da TV Escola?

A coluna ainda destacou que Jair Bolsonaro, na verdade, está "aparelhando" a TV Escola, que é uma emissora pública, com as pessoas que apoiam a sua gestão. O texto afirma que atitudes como essas foram recriminadas pelo atual presidente durante a sua campanha presidencial em 2018 e constantemente citado como algo feito pelas administrações anteriores.

Ainda sobre as intervenções na TV Escola, Feltrin pontuou que, apesar das acusações da campanha de Bolsonaro, o Partido dos Trabalhadores (PT) nunca chegou a intervir na emissora, que contava com uma das melhores programações brasileiras até que Jair Bolsonaro intervisse.

Assim, é válido retomar as falas de Murilo Ribeiro durante o seu vídeo no YouTube. De acordo com o apresentador, caso uma determinada pessoa nunca tenha assistido à programação da emissora, e esteja aplaudindo o fim de algo que possui um propósito educativo, repetindo discursos prontos para justificar isso, essa pessoa é digna de desprezo.

Na sequência, Ribeiro fez questão de destacar que pessoas com o comportamento descrito anteriormente não fazem parte do público que ele deseja atingir com o seu vídeo e ironizou essa parcela do público, afirmando que pararia de falar um pouco para esperar que essas pessoas encontrassem algum vídeo sobre terraplanismo no YouTube.

Não perca a nossa página no Facebook!