Na última quarta-feira (29), o julgamento de um caso de tentativa feminicídio, ocorrido no Rio Grande do Sul, teve um desfecho bastante inusitado. A mulher, que foi atingida por cinco disparos efetuados por seu companheiro, pediu ao juiz a autorização para beijar o réu.

De acordo com informações fornecidas pela RecordTV, o magistrado não forneceu a autorização a ela para tomar essa atitude diante de toda a corte. Entretanto, sem se importar com a opinião do juiz, a vítima acabou se levantando do lugar onde estava e beijando o criminoso mesmo assim.

Na ocasião em que tudo aconteceu, o júri responsável por avaliar o caso de tentativa de feminicídio citado era composto por cinco mulheres e cinco homens. Apesar de somente ter sido julgado agora, o crime aconteceu ainda durante o mês de agosto de 2019, na região central da cidade de Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul.

Quando foi atingida pelos disparos citados, a vítima do crime estava em uma praça. Então, o réu surgiu e acabou atirando contra ela sete vezes, das quais cinco chegaram a atingir a mulher, chamada Micheli Scholsser.

Vítima pede a soltura de criminoso

Micheli tem 25 anos, e Lisandro Rafael Posselt, o criminoso, tem 28. De acordo com o depoimento prestado por Micheli às autoridades, o seu companheiro nunca havia apresentado um comportamento violento e sempre foi bom para ela.

Ainda durante essa ocasião, a vítima fez questão de pontuar que Lisandro foi o melhor homem com quem ela se relacionou durante a sua vida e de afirmar que ela acredita que o companheiro já pagou pelo crime que cometeu enquanto aguardava o julgamento na prisão.

Também durante o seu depoimento, Micheli tomou mais uma atitude inusitada quando se assumiu culpada pela atitude de Lisandro. De acordo com a mulher, ele somente teve esse comportamento extremo por ter sido bastante provocado por ela, e tal atitude não configura algo que ele faria normalmente.

De acordo com informações do site R7, Micheli chegou a entrar com um pedido de autorização judicial para visitar o namorado enquanto ele estivesse encarcerado.

Entretanto, essa autorização não foi garantida a ela. É possível afirmar que, atualmente, Lisandro está na Penitenciária Estadual de Venâncio Aires.

Durante o seu depoimento durante o julgamento, o criminoso chegou a apelar para o emocional dos jurados responsáveis pela sentença e pediu para que lhe seja dada uma nova chance. Na ocasião, ele afirmou que não deseja voltar “para aquele inferno”, fazendo referência à cadeia na qual se encontra detido.

Para tentar assegurar a soltura de Lisandro, o advogado de defesa do criminoso, Jean Menezes Severo, chegou a afirmar que Micheli é a principal interessada em ver o seu companheiro solto e ainda destacou que ela já perdoou Lisandro.

Entretanto, nenhum dos apelos adiantou e o criminoso acabou sendo condenado a 7 anos de prisão, que serão cumpridos em regime semiaberto.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!