De acordo com as informações vindas do secretário de Vigilância de Saúde Wanderson Kleber de Oliveira, o Brasil tem atualmente 20 casos suspeitos do novo coronavírus, dos quais 12 são de pessoas que estiveram recentemente na Itália. Os casos estão espalhados pelos estados do Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Santa Catarina, Paraíba e Pernambuco.

Entre as suspeitas, a maioria são mulheres (55%) que, em média, têm 40 anos de idade. Os 20 casos em questão foram de pessoas vindas da Itália, Alemanha, França, Tailândia e China.

Segundo as informações passadas pelo Ministério da Saúde, 11 desses casos estão em São Paulo, dois no Rio de Janeiro, dois em Minas Gerais, dois em Santa Catarina e apenas um nos demais estados que sofrem com a ameaça.

Casos de coronavírus no Brasil

Nesta quarta-feira (26), o Brasil se viu diante do primeiro caso confirmado de coronavírus, tornando-se também o primeiro caso em toda a América Latina.

O fato teve registro na cidade de São Paulo, sendo a vítima um homem de 61 anos de idade que havia viajado recentemente para a região italiana da Lombardia.

O rapaz em questão mostrou apresentar sintomas muito semelhantes com os da doença, se tornando suspeito após se deparar com dores de garganta, coriza, febre e uma tosse seca. Vale ressaltar que, no momento, a Itália vem sofrendo com diversos casos da doença.

De acordo com as palavras de Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, o homem teve estadia na Itália nos dias 9 a 21 de fevereiro, voltando ao Brasil em um voo com conexão em Paris, na França.

Já na segunda-feira, o homem foi atendido no hospital Albert Einstein, recebendo a notificação que o resultado da doença havia dado positivo.

Ainda de acordo com as informações do hospital, o paciente está em bom estado clínico, não necessitando que seja internado, precisando ficar em total isolamento por 14 dias. Todos os familiares e amigos que tiveram contato com o rapaz, no momento, estão sendo monitorados a fim de evitar uma calamidade ainda maior.

De acordo com Luiz Henrique Mandetta, há mais de 30 familiares sendo monitoradas no momento pelas autoridades de saúde do estado de São Paulo.

João Gabbardo dos Reis, secretário-executivo do ministério, revelou ao público que a média de transmissão do vírus é de duas a três pessoas que mantiveram contato com o infectado. Com o exemplo dado pelo contratado público, Reis mostra ser necessário ter um contato mais íntimo para que uma pessoa possa pegar o vírus.

Não perca a nossa página no Facebook!