A Mangueira, tradicional escola de samba carioca, se prepara para exibir seu enredo do carnaval 2020 na passarela do samba, na Sapucaí.

Ostentando em seu currículo temas de enredos marcantes, o tema escolhido pela escola verde e rosa este ano, são as faces de Jesus Cristo.

Enredo da Mangueira falará de Jesus Cristo

O tema escolhido pelo carnavalesco da Estação Primeira de Mangueira, Leandro Vieira para buscar o título de escola campeã do Carnaval 2020 é o líder dos cristãos, Jesus Cristo.

O tema, que tem dado o que falar entre as instituições religiosas de cunho católico e evangélico, foi escolhido por Leandro para que o mesmo pudesse ser contado sob uma nova perspectiva.

Jesus da Mangueira terá várias faces

A fim de abrasileirar o Jesus do enredo da Mangueira, o carnavalesco e sua equipe o retratarão de diversas formas, com várias faces representadas por personalidades selecionadas e convidadas diretamente por Leandro Vieira para cada papel.

No desfile da mangueira, o enredo está sendo montado, de forma a demonstrar um Jesus que muitos desconhecem. O objetivo da escola de samba é retratar diversas faces do líder religioso, como por exemplo um Jesus com "rosto negro, sangue índio e com corpo de Mulher".

Mangueira retratará Jesus com "cara de oprimido"

Durante uma entrevista com a coluna de Leo Dias, o carnavalesco que está a frente da Estação Primeira de Mangueira, revelou que o objetivo da agremiação é apresentar ao público, a face que Jesus Cristo assumiria nos dias atuais, se Ele voltasse à Terra.

Segundo a visão de Leandro, caso o líder cristão retornasse ao convívio terreno, o mesmo seria semelhante aos mais de 20 mil moradores da favela Mangueira.

Descrevendo o líder religioso com base nos dias atuais e nas dificuldades enfrentadas por um simples morador de uma comunidade pobre do Rio de Janeiro, o carnavalesco declarou: “Se Jesus voltasse hoje, ele seria preto, pobre, ativista, morador do Morro da Mangueira e provavelmente morreria assassinado".

Abaixo-assinado acusa Mangueira de blasfêmia

O enredo, bem como as declarações dadas pelo representante da escola de samba, repercutiram no meio católico e entre os evangélicos.

A fim de demonstrar a indignação de alguns fiéis, o Instituto Plínio Corrêa de Oliveira, que se trata de uma associação católica de São Paulo, disponibilizou um abaixo-assinado que atualmente já tem coleciona cerca de 106 mil assinaturas. O objetivo principal da ação é dizer "não" ao carnaval da Estação Primeira de Mangueira, que aos olhos dos adeptos do instituto católico, está cometendo uma blasfêmia ao usar Jesus Cristo como enredo de uma festa como o carnaval.

Siga a página Mulher
Seguir
Siga a página Carnaval
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!