Um decreto assinado nesta quarta-feira (25) pelo governador Mauro Mendes (DEM) liberou o funcionamento do comércio em Mato Grosso. No entanto, os estabelecimentos que voltarem a funcionar deverão cumprir as normas de prevenção ao novo coronavírus. No mesmo dia foi decretado também estado de calamidade pública em todo o estado.

O governador negou que a flexibilização das medidas de contenção ao coronavírus tenha sofrido influência do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, [VIDEO]que defendeu o fim das quarentenas.

Outro decreto assinado por Mendes na última sexta-feira (20) determinava uma série de restrições ao funcionamento do comércio.

Outro ponto desse decreto determina que as decisões tomadas pelos municípios sejam unificadas, evitando assim divergências entre as regras adotadas pelos municípios e pelo estado. Agora, os prefeitos que desejarem impor medidas mais restritivas deverão justificar a providência no âmbito local através de fundamentação técnico-científica.

Decreto beneficia motoristas de aplicativos

O decreto permite ainda que motoristas de aplicativos e taxistas voltem a trabalhar desde que não transportem passageiros no banco da frente e façam a higienização do veículo a cada corrida. O transporte intermunicipal de passageiros também foi liberado pelo decreto.

“Os empregos precisam ser preservados, as empresas precisam continuar trabalhando”, disse o governador, que ressaltou que isso deve ser feito tomando os devidos cuidados.

Apesar do comércio ter sido autorizado a voltar a funcionar, outros setores continuarão sofrendo restrições, como casas de shows, festas, feiras, teatros, cinema e museus, ginásios esportivos e academias. Parques municipais e praias de água doce seguirão fechados e os velórios seguem limitados a 20 pessoas por sala.

Até a manhã desta quinta-feira havia nove casos do novo coronavírus registrado em todo o estado e nenhuma morte.

Sinop libera hotéis e pet shops

Na cidade de Sinop, Rosana Martinelli (PL) alterou um decreto publicado na última sexta-feira (20), que determinava o funcionamento dos estabelecimentos comerciais, e a partir desta quinta-feira (26), hotéis, pet shops, clínicas odontológicas estão liderados para voltarem a funcionar.

No caso dos hotéis, eles deverão adotar providências para minimizar o risco de contágio, além de seguirem as orientações passadas pelos órgãos de saúde e também deverão enviar todos os dias informações para as Secretarias de Saúde quanto ao número de hospedes, seus locais de origem, idade, endereço e a quanto tempo estão lá.

Outro trecho do documento também autoriza borracharias e oficinais mecânicas a operarem com 50% de sua capacidade. Já as padarias poderão funcionar, desde que clientes não permaneçam lá utilizando mesas e cadeiras, além de haver a limitação do número de pessoas por vez.

Não perca a nossa página no Facebook!