O presidente da República, Jair Bolsonaro, mostrou-se chateado com as críticas que anda recebendo depois que se posicionou sobre a pandemia de coronavírus. Para ele, os comércios deveriam voltar à normalidade. Diante disso, na última segunda-feira (30), Bolsonaro pronunciou-se sobre o assunto e disse que “parece que o problema é o presidente”.

Em seguida, Jair Bolsonaro diz que um presidente da República tem a responsabilidade para decidir sobre a questão da saúde, da economia e do emprego. Para o presidente, se o emprego “continuar a ser destruído” como está acontecendo, outras mortes virão, se não pelo novo coronavírus, por outros motivos.

Para Jair Bolsonaro, uma crise econômica pode trazer mais casos de “depressão, suicídio e questões psiquiátricas” para o país. Bolsonaro ainda diz que quando um pai chegar a casa e se depara com o filho lhe pedindo comida e ele não tiver o que dar, começará a se sentir responsável e irá á luta.

Jair Bolsonaro diz ter virado alvo

Em meio à pandemia do coronavírus, Jair Bolsonaro diz que acabou virando um alvo. “Atiram numa pessoa só”, disse o presidente, que continuou questionando se ele deixar a presidência e entrar o Haddad: “está resolvido o problema?”. Para Bolsonaro, esta realidade precisa ser mudada, porque o pânico causado está levando a população ao estresse.

Twitter apaga posts de Bolsonaro

Recentemente, o Twitter apagou posts do perfil oficial de Jair Bolsonaro na plataforma.

De acordo com a empresa, o presidente violou as políticas do site em dois tuítes postados. Nas imagens que possivelmente podem ter levado ao bloqueio do presidente, ele mostrava imagens de um passeio que realizou recentemente ao comércio do Distrito Federal. Vale ressaltar que nas últimas semanas a plataforma digital está removendo publicações incentivando ações que podem ajudar na proliferação do novo coronavírus, como sair às ruas.

Presidente visita comércio

As publicações que teriam violado as regras do Twitter diante da pandemia mostram Bolsonaro visitando o comércio pelo Distrito Federal, no último domingo (29), onde cumprimentou diversos apoiadores e chegou a se juntar com pequenas aglomerações de pessoas. No dia, o presidente novamente defendeu a reabertura do comércio no país.

Ainda no domingo (29), o presidente disse que estava com vontade de assinar um decreto liberando a volta de todas as atividades no país. “Estava pensando nele”, disse o presidente ao ser questionado sobre um possível decreto.

Jair Bolsonaro critica Sergio Moro

Recentemente, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, Bolsonaro criticou o atual ministro da Justiça, Sergio Moro, e em um determinado momento chegou a se referir ao ex-juiz como “egoísta”. Para o presidente, ainda segundo a publicação, Moro não está atuando para defender as sua posição sobre a reabertura do comércio no país.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Sergio Moro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!