Durante a tarde desta terça (14), Wilson Witzel anunciou em suas redes sociais o resultado positivo para o seu teste de identificação do novo coronavírus. "Quero comunicar a todos que desde sexta-feira não venho me sentindo bem e pedi para que fosse feito o teste do Covid e hoje veio o resultado positivo”, dizia um trecho do comunicado feito pelo governador do Rio de Janeiro.

O governador relatou alguns sintomas clássicos da infecção, como febre, dor de garganta e perda de olfato. Logo após, disse estar sentindo-se bem. Segundo Witzel, seu trabalho continuará na residência oficial do governador, o Palácio das Laranjeiras, seguindo as recomendações e restrições médicas.

No final do vídeo, o governador brasileiro infectado pela Covid-19 fez um apelo aos cidadãos. Vale lembrar que Witzel é um defensor do isolamento social. "Podem contar comigo, vou continuar trabalhando. Peço mais uma vez para que fiquem em casa porque a doença, como todos podem estar percebendo, não escolhe ninguém, e o contágio é rápido. Muito obrigado", disse.

A agenda do governador incluiu reuniões presenciais e também entrevistas coletivas. Nas últimas semanas ele tem recebido muitos representantes de diversos veículos da imprensa, mas cancelou alguns compromissos quando percebeu os sintomas na última sexta-feira.

Coronavírus no Brasil

No Brasil são 25.262 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus e 1.532 mortes. Rio de Janeiro tem 3.410 casos confirmados e 224 óbitos pela Covid-19, sendo o segundo estado brasileiro mais afetado pela doença, atrás apenas de São Paulo, estado governado por João Doria, que é defensor da manutenção do período de isolamento social.

Na tarde desta terça-feira, Witzel também publicou um novo decreto que prorroga a quarentena até o final de abril.

O decreto faz parte das políticas de enfrentamento à pandemia causada pelo novo coronavírus e também proíbe a visitação a monumentos turísticos no Rio de Janeiro, como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar, além de impedir o retorno das atividades de cinemas, academias de ginástica, teatros, shows e demais eventos que promovam aglomerações de pessoas.

Estabelecimentos que prestam serviços essenciais estão autorizados a funcionar, desde que adotem medidas de prevenção e atendam ao público somente em domicílio, atuando no esquema de “delivery”. O esquema de enfrentamento à pandemia utiliza o Hospital Ronaldo Gazolla como referência, o qual encontra-se no momento com 90% dos leitos ocupados.

O novo coronavírus já infectou autoridades importantes, como Washington Reis, prefeito de Duque de Caxias, e parlamentares como senador Nelsinho Trad, que fazia parte de uma comitiva que visitou os Estados Unidos da América na companhia de Jair Bolsonaro.

O presidente já fez o teste três vezes e afirmou não ter contraído o vírus.

Fora do Brasil, o caso do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, é o mais comentado. O quadro do primeiro-ministro foi grave, chegando a levá-lo até mesmo para a UTI (unidade de terapia intensiva). Boris Johnson teve alta e está em processo de recuperação.

Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!