O prefeito de Marília (SP), Daniel Alonso (PSDB), disse que vai doar 100% de seu salário para ajudar a combater o coronavírus (Covid-19). Ele comunicou sua decisão de abrir mão do valor de R$ 16 mil que recebe como chefe do Poder Executivo nesta quinta-feira (16).

O município de 240 mil habitantes localizado na região centro-oeste paulista tem poucos casos de coronavírus confirmados, apenas 6% dos leitos hospitalares destinados para atender pacientes da Covid-19 estão ocupados. Até agora, 7 pacientes testaram positivo para a Covid-19. A cidade também registrou uma morte por coronavírus.

Daniel Alonso disse não é a primeira vez que abre mão de seu salário por uma causa maior.

O prefeito afirmou a um jornal local que já chegou a doar seu salário para ajudar obras sociais no município.

Com a decisão de doar 100% do salário para contribuir no combate ao coronavírus, o valor será utilizado nas ações realizadas pela Secretaria Municipal de Saúde.

“Vamos enfrentar momentos difíceis por conta da crise", disse o prefeito de Marília, acrescentando que é e preciso tomar atitudes de extrema economia no poder público.

"Vamos iniciar por quem lidera”, afirmou Daniel Alonso se referindo à pandemia do coronavírus (Covid-19). Outros prefeitos da região também estão abrindo mão de parte de seus salários para ajudar nas ações da saúde de seus municípios. É o caso de Lins, onde o prefeito Edgard de Souza (PSDB) cortou 30% do salário.

Em Agudos, o prefeito Altair Francisco Silva (PRB) anunciou que vai cortar 50% do seu salário e reduzirá em até 25% o salário dos comissionados. Apenas o prefeito de Marília, Daniel Alonso, doou 100% do salário para ajudar nas ações contra a Covid-19.

Testes rápidos em Marília

A Prefeitura de Marília divulgou nesta sexta-feira (17) a chegada de 15 mil testes rápidos, além do atenuamento gradual do isolamento social.

O uso de máscaras cirúrgicas em público se tornará compulsório na cidade.

Ainda foram recebidos R$ 7,8 milhões que serão investidos no combate ao coronavírus. Os recursos foram disponibilizados ao município pelos governos Federal e Estadual, além da Vara Criminal de Marília e Câmara Municipal.

Além dos recursos que o município conseguiu, o prefeito Daniel Alonso fez o anúncio oficial de um termo aditivo com o HBU (Hospital Beneficente Unimar) para a compra de 14.500 unidades de testes laboratoriais, feitos pelo Laboratório São Francisco de Marília.

O investimento é de aproximadamente R$ 2,2 milhões.

Do total de testes, 10.500 unidades serão para Covid-19, além de 6.000 testes rápidos e 4.500 RT-PCR. Também serão feitos 4.000 testes rápidos para H1N1 (Influenza).

O prefeito ainda afirmou que deixará os servidores do município à disposição das secretarias municipais de Saúde e de Assistência e Desenvolvimento Social, além da Divisão de Fiscalização de Posturas.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!