Dez chineses foram presos neste sábado (11), ao serem pegos vendendo testes para coronavírus que haviam sido roubados de uma carga no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na última segunda-feira (9). A detenção aconteceu em um galpão no Ipiranga, bairro da zona sul de São Paulo.

Com o bando foram encontrados 15 mil testes, cujos resultados são revelados em poucos minutos. Também havia em posse da quadrilha cerca de 2 milhões de itens, entre luvas, máscaras, álcool, em gel, macacões, luvas e termômetros. Todo o material estava avaliado em 4 milhões de reais.

As prisões ocorreram após um trabalho de investigação do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (DOPE), que descobriu que o material roubado estava sendo negociado pela quadrilha que havia a receptado.

Delegado se passa por empresário

Se passando por um empresário interessado na compra dos produtos, o delegado Luís Alberto Guerra chegou até a quadrilha, que lhe queria vender os itens por 4 milhões de reais. A negociação durou cerca de 10 horas e a quadrilha aceitou reduzir o valor para 3 milhões de reais.

Ao chegar ao depósito, Guerra comprovou que o material que estava lá era de fato o que havia sido subtraído do aeroporto no começo da semana. O chinês Zheng Xiao Yun, apontado como chefe da quadrilha, recebeu voz de prisão em flagrante.

Para tentar se livrar da prisão, Yun disse que a carga que estava no depósito era fruto de doações de empresários. No entanto, a versão não convenceu as autoridades e todos foram levados para a delegacia.

Guerra explicou que o material roubado era encomenda de uma importadora particular e os produtos atenderiam pedidos de hospitais particulares, dentre eles o Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

A Polícia agora espera uma resposta do consulado chinês para saber se Yun de fato preside a Associação Xangai no Brasil, informação dita por ele no momento em que era efetuada sua prisão.

Casos de coronavírus em São Paulo

Pouco depois das 11h deste domingo (12), as secretarias estaduais de Saúde divulgaram um novo balanço a respeito do coronavírus no Brasil.

De acordo com o órgão, em todo o território nacional são 21.042 casos confirmados e 1.144 mortes. Um novo balanço deve ser divulgado ainda nesta tarde.

No sábado (11), as mesmas secretarias haviam informado que o número de casos no país era de 18.176 e 1.141 pessoas haviam morrido.

O estado de São Paulo continua respondendo por cerca de um terço de todos os casos do país, tendo até o momento 8.419 pessoas infectadas. O estado também concentra quase a metade das mortes em todo o país provocada pela Covid-19. Somando todas as cidades paulistas são 560 óbitos.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!