No dia em que o Brasil ultrapassou o número de 17.000 mortos provocados pela Covid-19, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o surgimento do coronavírus foi positivo para fazer com que "os cegos comecem a enxergar que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises". A declaração foi dada na tarde desta terça-feira (19), durante uma entrevista feita por videoconferência à revista Carta Capital.

Na visão do ex-presidente, que foi condenado por Corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia, o impacto causado na agenda econômica do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é algo a ser comemorado.

“Ainda bem que a Natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus”, disse Lula, que foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia. Na ótica do petista, isso faz as pessoas perceberem que somente o Estado é capaz de dar a solução para o problema. “Apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises”, cravou o ex-presidente.

Ainda de acordo com Lula, Jair Bolsonaro deveria parar de bater de frente com governadores e colocar o motor do Estado para, durante a pandemia, sustentar as atividades econômicas.

Em sua defesa dos gastos do estado para manter a economia funcionando sobrou até para o ex-presidente dos Estados Unidos Franklin Roosevelt --que comandou o país durante o período da Segunda Guerra Mundial.

“Você acha que ele estava preocupado com Orçamento da União?”, questionou.

Lula ainda acusou o atual presidente de não ter cumprido a tarefa de entregar o auxílio emergencial de R$ 600 para todas as pessoas.

Números da Covid-19 no Brasil

A declaração do ex-presidente petista foi dada no mesmo dia em que o Brasil ultrapassou a marca de 1.000 mortes em 24 horas provocadas pelo novo coronavírus.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o número de vítimas fatais pela Covid-19 até terça-feira (19) foi de 1.179, o que eleva para 17.917 o total de mortos em todo o território nacional desde o início da pandemia.

Também nas últimas 24 horas foram registrados 17.408 novos casos positivos da doença, elevando o total de contaminados para 271.628.

Ainda de acordo com dados do Ministério da Saúde, 106.794 pessoas, ou seja, 39,3% do total de infectados, já estão curadas da doença, enquanto que outros 146.863 pacientes (54,1% do total) seguem em acompanhamento.

Além do Brasil, apenas outros quatro países registraram número superior a 1.000 mortos em um único dia. Em 29 de abril, os Estados Unidos, epicentro da pandemia, havia registrado 2.612 mortos. No mesmo dia, o Reino Unido registrou 1.172 vítimas. Em 17 de abril, a França havia registrado 1.417 vítimas.

Apesar de serem alguns dos países mais afetados, Espanha e Itália nunca ultrapassaram a casa dos 1.000 mortos em um único dia.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Siga a página Natureza
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!