Na madrugada desta quarta-feira (12), faleceu a avó da primeira-dama Michelle Bolsonaro, vítima da Covid-19, no hospital Regional de Ceilândia, no DF. Maria Aparecida Firmo Ferreira estava com 80 anos e se encontrava internada desde o dia 3 de julho. Segundo informações do portal G1, o Palácio do Planalto foi questionado porque não havia comentado a morte da senhora até o momento. Mas, ao que parece, há mais de um mês o Governo tomou a posição de não comentar sobre o estado de saúde da idosa.

Segundo mostra o prontuário médico da avó de Michelle, ela foi encontrada por moradores da mesma rua, caída na região onde morava, na Ceilândia, no dia 1º de julho.

A região do Distrito Federal é a que tem maior concentração de casos de covid-19, com 15.203 casos confirmados até a última terça-feira (11).

Primeiramente, a idosa teria sido levada até o hospital da própria região, com bastante falta de ar. Depois, no mesmo dia do ocorrido, a idosa foi transferida para o Hospital Regional de Santa Maria, que fica a 32 km de distância, onde havia vagas na UTI naquele momento.

Dona Maria Aparecida permaneceu, nesse tempo, em tratamento intensivo. Ela apresentou uma instabilidade no quadro clínico nas últimas semanas e até chegou a ter uma certa melhora por duas vezes. Ela já tinha deixado a entubação no dia 3 de agosto e estava respirando por ajuda de uma máscara de oxigênio.

Nesta quarta-feira, o Iges-DF (Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federa), que tem a administração do hospital onde a avó da primeira-dama seguia internada, disse que a idosa teria sido transferida para o Hospital Regional de Ceilândia.

Segundo informações do G1, as motivações para isso acontecer não foram esclarecidas.

Primeira-dama recuperada da covid-19

A morte de Maria Aparecida acontece um dia depois de a primeira-dama Michelle Bolsonaro dizer, por meio das suas mídias sociais, que se recuperou da covid-19. Ela tinha sido diagnosticada no fim de julho, no dia 30. Michelle contraiu o coronavírus logo depois que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também contraiu o vírus.

O presidente anunciou no dia 7 de julho que seu exame deu positivo.

Michelle Bolsonaro mora com Bolsonaro e as filhas Laura e Letícia na residência oficial (Palácio da Alvorada), em Brasília. No comunicado nas redes sociais, a primeira-dama diz que já está recuperada e também mostra uma imagem dos exames negativos das filhas.

Desde quando começou a pandemia de coronavírus, o Distrito Federal teve o registro de 1.8115 pessoas que morreram.

Somente na terça-feira (11), a Secretaria de Saúde informou que estavam confirmadas 53 novas mortes por causa da covid-19. Se trata de um recorde de 24 horas, já que um maior registro anterior era de 52 casos por dia.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!