Por cinco dias, uma jovem de 23 anos foi mantida em cárcere privado sendo violentada pelo ex-namorado, um homem de 39 anos. Além disso, a vítima também foi obrigada pelo suspeito a prestar depoimento em um vídeo, no qual afirmou que merecia tudo que estava lhe acontecendo. As informações foram divulgadas em primeira mão pelo G1.

De acordo com informações passadas pela Polícia Civil ao portal de notícias G1 na última terça-feira (20), o suspeito gravava todos os abusos que cometia contra a ex-namorada. O filho da mulher, de apenas 5 anos, também estava sendo mantido dentro do cativeiro e, inclusive, teria presenciado todos os abusos cometidos contra a mãe.

Após o crime, o suspeito foi detido.

Todas as imagens e vídeos do crime já estão sob o poder da Polícia Civil, que será responsável por anexá-las como prova ao inquérito do caso. Segundo informações apuradas pelo G1, os vídeos eram filmados pelo próprio suspeito no aparelho telefônico da vítima, isso porque ele não possuía um telefone próprio.

Além de ter filmados todos os abusos cometidos contra a ex, também em vídeo, o suspeito obrigou a vítima a prestar um depoimento sobre o ocorrido, aonde a mesma contou o porquê estava sendo mantida em cárcere privado.

Na gravação, a jovem aparece sendo coagida a falar coisas ruins sobre si e a se humilhar, justificando o porquê estaria vivendo tal situação.

Além disso, durante a gravação, a jovem também é muito xingada por seu abusador.

Suspeito queria se passar por vítima, diz polícia

De acordo com a polícia, o suspeito estaria tentando se passar por vítima, por isso, fazia com que a ex-companheira se sentisse moralmente baixa ao dizer coisas negativas sobre sua personalidade.

Ainda segundo a polícia, na gravação o homem também chegou a ameaçar mandar as imagens para alguns conhecidos. E mais, a polícia acredita que o suspeito seja integrante de uma facção criminosa, isso tendo em vista algumas referências feitas por ele na gravação.

O crime

No dia 9 de outubro, a jovem, que mora em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, viajou para o litoral a convite de uma amiga –as jovens passariam o final de semana em Mongaguá.

Quando chegou ao município, a vítima foi surpreendida pelo ex-companheiro, com quem manteve um relacionamento amoroso por cerca de seis meses.

De acordo com a polícia, o suspeito segurou a vítima pelo cabelo, a arrastou até um carro e a sequestrou junto com o filho. Depois disso, ele levou a jovem para uma casa localizada na Chácara São Fernando, em Itanhaém, onde mãe e filho foram mantidos em cárcere privado, e a jovem obrigada a manter relações íntimas com o agressor.

Após cinco dias de sofrimento, a vítima conseguiu fugir e contatou à polícia que, na sexta-feira (14), realizou a prisão em flagrante do suspeito e libertou o menor de idade, que neste momento ainda continuava no cativeiro.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!