Mais um grave acidente envolvendo um ônibus ocorreu nesta sexta-feira (4), tirando a vida de muitas pessoas e deixado tantas outras feridas. Dessa vez o acidente ocorreu próximo à cidade de João Monlevade, em uma localidade conhecida como Ponte Torta, que fica a 155 quilômetros da capital de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Ônibus cai de viaduto em linha férrea

Era o começo da tarde, quando o ônibus com placa de Alagoas caiu de cima de uma ponte, de uma altura de cerca de 15 metros. O veículo, que estava com mais de 40 passageiros, caiu em cima de uma linha férrea e teve um princípio de incêndio.

O veículo da Localima Turismo ficou muito destruído e imagens da tragédia começaram a circular nas redes sociais da cidade, assim que o acidente ocorreu, sendo enviadas por motoristas que passavam pelo local e que ficaram chocados com as imagens.

Foram deslocadas para o local viaturas do Corpo de Bombeiros, do Samu e da Defesa Civil de três municípios --Itabira, Ipatinga e Timóteo. As equipes atuaram para resgatar as vítimas e até o momento já foram constatas 14 mortes, sendo 11 no local do acidente e outras 3 a caminho do hospital.

Outras 26 pessoas foram socorridas com vida, sendo que 3 pessoas em estado grave --um adulto e duas crianças-- e serão transferidas para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte. As vítimas do acidente foram encaminhadas ao Hospital Margarida, em João Monlevade, sendo que havia pelo menos 5 crianças com idade entre 2 e 11 anos.

Ônibus não tinha autorização para viagens

Profissionais da unidade hospitalar para onde as vítimas foram socorridas relataram que o cenário era de guerra.

Médicos que estavam de folga foram convocados urgentemente para ajudarem nos atendimentos. Muitas pessoas sofreram queimaduras e múltiplas fraturas, tendo que serem encaminhadas ao bloco cirúrgico.

Segundo Júlio Lage, coordenado do Samu de Itabira, uma carreta teria colidido com o ônibus e causado a queda do veículo na ponte, mas o caso está sendo investigado pela polícia.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o ônibus não tinha autorização para transportar passageiros.

O órgão revelou que a Localima Turismo tem um termo de autorização para prestação de serviço regular concedido pela justiça, mas que o veículo envolvido na tragédia não estava habilitado para o transporte de passageiros.

Segundo testemunhas, o ônibus teria descido a Serra que leva à ponte, perdido os freios, saindo desgovernado, e depois entrou na contramão, caindo da ponte, que fica sobre o Rio Piracicaba.

Essas pessoas disseram também que o carro desceu de ré, caindo no despenhadeiro.

As testemunhas disseram ainda que viram alguns passageiros pulando do ônibus em movimento, quando perceberam a tragédia que iria ocorrer, e com isso conseguiram se salvar, sendo que uma dessas pessoas seria o motorista.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!