Mais um caso de abuso infantil chocou a população de Governador Valadares, em Minas Gerais, nesta semana. Uma mulher procurou a Polícia para denunciar o próprio marido após descobrir que ele havia abusado da filha de 10 anos, e que a jovem estava grávida.

Mulher descobre gravidez da filha de 10 anos

O caso ocorreu no bairro Carapina e chegou ao conhecimento da polícia após uma mulher ir até a delegacia denunciar o marido, de 26 anos. Segundo a delegada Adeliana Xavier, responsável pelo caso, a mulher começou a desconfiar da situação ao perceber que a menstruação da filha estava atrasada e não descia há uns três meses.

A mãe resolveu fazer um exame de gravidez na criança e descobriu que ela estava grávida de gêmeos, de 14 semanas. A mulher, que também está grávida de 21 semanas do suspeito, questionou a menina e ela confirmou que o padrasto era o autor dos abusos e responsável pela gestação. A mulher foi tirar satisfação com o marido e o mesmo a agrediu antes de fugir.

De acordo com a vítima, os abusos ocorriam desde que ela tinha seis anos de idade e o último teria ocorrido no dia 7 de janeiro. A criança contou que começou a ser molestada com 6 anos, mas que não era frequente. Nos últimos quatro anos, a menina teria sido abusada por 4 ou 5 vezes.

O casal possuía mais dois filhos e, segundo a polícia, ele teria ligado para a esposa nesta quarta-feira (20), perguntando pelas crianças e informado que estava na cidade de Conselheiro Pena, mas que não ficaria por lá.

Menina grávida é submetida a aborto

A menina foi encaminhada com a mãe para uma unidade hospitalar de Governador Valadares e foi submetida a um aborto. Segundo a Polícia Civil, o procedimento seguiu os trâmites legais e com a assistência médica adequada.

A menina foi internada na noite de quarta-feira (20) e teve o procedimento de interrupção da gravidez iniciado, tendo terminado na manhã de quinta-feira (21).

A menina estava passando bem após a intervenção médica.

Segundo a delegada responsável pelo caso, foram recolhidos materiais durante o procedimento pelo Instituto Médico Legal, que será encaminhado para Belo Horizonte, para que sejam realizados os exames necessários.

A delegada informou que já decretou a prisão provisória do padrasto da menina, que é o suspeito dos abusos e que fugiu após ser confrontado pela esposa.

Ela falou que assim que tiverem um mandado de prisão em mãos, a equipe se esforçará para trazer o suspeito para prestar as declarações sobre o caso na delegacia de Governador Valadares.