Um idoso morreu neste último sábado (30), após ser vacinado em Manaus contra a Covid-19. De acordo com a prefeitura da cidade, o homem tinha 83 anos e recebeu uma dose do imunizante que foi desenvolvido pela Universidade de Oxford, produzida pela AstraZeneca.

O Brasil chegou a importar 2 milhões dessa vacina da Índia e o medicamento já foi distribuído entre os estados brasileiros, sendo que nesta primeira etapa será destinado aos profissionais da área de saúde que atuam na linha de frente contra a doença e também aos idosos.

A prefeitura de Manaus informou que o homem foi vacinado na sexta-feira (29) e, na manhã do dia seguinte, a família informou sobre o óbito.

O caso será investigado tanto pela prefeitura como também pelo governo do estado do Amazonas.

Os órgãos de saúde já começaram a coleta de dados epidemiológicos e também recolherão material biológico que será enviado para análise. Isabel Hernandes, que é chefe da Divisão de Imunizações da Secretaria de Saúde na capital amazonense, disse que quando acontece um evento adverso em uma campanha de vacinação é preciso tomar todas as providências.

Ainda segundo Isabel, não é possível dizer que a morte do idoso está relacionada com a vacina, pois é preciso esperar o término das investigações para aí sim, ter certeza do que levou o homem a óbito.

Manaus recebeu 74.140 doses da vacina da AstraZeneca/Oxford sendo que, desse total, mais de 50 mil serão para vacinar idosos.

Ainda não foi informado se a vacinação será suspensa até descobrir o que aconteceu, ou se a campanha continuará normalmente.

Falta de oxigênio em Manaus

A capital amazonense viveu um caos esse ano devido à falta de oxigênio [VIDEO] nas unidades de saúde, inclusive muitas mortes são apontadas como tendo sido causada por esse motivo. O presidente foi pressionado para dar um suporte maior a Manaus, mas Jair Bolsonaro alegou que o ministro da Saúde já está fazendo de tudo que é preciso para resolver a situação e que o governo federal não tem responsabilidade alguma a respeito desta questão.

Bolsonaro afirmou que Eduardo Pazuello tem realizado um 'trabalho excepcional' e que é 'um tremendo de um gestor'. A declaração foi dada ontem quando o presidente estava deixando uma concessionária Honda, em Brasília.

Ele chegou ao local de moto e na saída disse que já foram enviados cerca de R$ 9 bilhões para Manaus, apesar de não ser competência do governo federal levar oxigênio para esta e outras cidades do Amazonas.

Vale lembrar que Ricardo Lewandowski, do STF, já determinou que a Polícia Federal abra um inquérito para verificar se o ministro da saúde foi omisso em relação a situação da pandemia no Amazonas, onde muitos morreram e continuam morrendo em decorrência do novo coronavírus.

Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!