Mais de 200 policiais estão atrás de Lázaro Barbosa Souza, de 33 anos. Há seis dias os policiais estão seguindo o rastro do foragido, após ele ter matado uma família inteira na região da Ceilândia, no último dia 9. Segundo informações do site Correio Braziliense, ele invadiu a casa onde se encontravam os membros da família e matou Cláudio Vidal, de 48 anos, e seus dois filhos, Gustavo Marques Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, de 18 anos.

Logo depois de ter matado os três membros da família, Lázaro levou a empresária Cleonice Marques, de 43 anos, como refém.

Entretanto, a mulher conseguiu ligar para o irmão, que foi até a casa dela e encontrou os três corpos no chão, porém, Lázaro já havia fugido e levado Cleonice.

A empresária foi encontrada morta, no último sábado (12), três dias após ser feita refém. O corpo se encontrava num córrego bem próximo da região da Sol Nascente, que fica também no Distrito Federal. O corpo se encontrava com roupa, mas com vários cortes visíveis.

Fuga de Lázaro

Logo depois de ter matado a família, Lázaro começou a fugir da polícia. Lázaro Barbosa é conhecido pela capacidade de sobreviver na mata e pela habilidade de fugir das autoridades policiais.

Na manhã seguinte ao crime, na quarta-feira (10), Lázaro teria invadido uma casa que se encontra 3 quilômetros do local onde praticou o crime e lá teria colocado Sílvia Campos, de 40 anos, que era dona da chácara, e também o caseiro, que foi identificado como Anderson, de 18 anos, na mira de sua arma por três horas.

Nesse local, Lázaro teria obrigado a dupla a tragar maconha. Antes de continuar a fuga, o criminoso pegou R$ 200, uma jaqueta, celulares e seus devidos carregadores. No terceiro dia da sua fuga, Lázaro chegou a fazer mais um refém e também roubou um Fiat Palio, em Ceilândia. Com o carro, ele foi até Cocalzinho, que fica em Goiás, onde abandonou o carro e colocou fogo.

As investigações policiais apontaram que lá Lázaro teria se encontrado com um comparsa que lhe ofereceu um suporte. Já no último sábado (12), ele teria passado uma tarde inteira em bebidas e em divertimento em uma chácara muito próxima à região de Lagoa Samuel. Nessa chácara ele fez um caseiro de refém e teria obrigado também o homem a fumar maconha.

Antes de continuar sua fuga, o serial killer destruiu o carro do refém.

Depois de deixar a chácara, ele se dirigiu a outra chácara, onde deu tiro em três homens e pegou mais duas armas de fogo. Thiago, um dos homens que foi baleado, deu uma entrevista ao jornal Correio Braziliense e disse que estavam conversando e de repente Lázaro invadiu o local, por volta das 19h, e começou a atirar.

Os dois amigos de Thiago ficaram bastante feridos, mas ele foi baleado na perna. Os outros homens baleados foram socorridos pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e transferidos para a região de Anápolis, em Goiás, em estado grave.

Na tarde do último domingo (13), o homem roubou um outro carro, também na região de Cocalzinho, e logo depois largou ele, após ter visto um ponto bloqueado pela Polícia.

Dentro do carro, foi achado um carregador de munições. Dali a polícia começou uma grande busca pela mata, usando cães farejadores, vários drones e até mesmo helicópteros.