Após ser diagnosticado com leucemia no mês de março deste ano, a família do pequeno Nikollas Vinícios Silva Gustavo, de apenas 7 anos de idade, passou a recorrer às redes sociais para tentar achar um doador de medula óssea para o menino. Várias correntes estão sendo realizadas em prol de Nikolas para que ele possa encontrar um doador que seja compatível. Todos os familiares do menino tentam conscientizar a população sobre a grande importância de realizarem seus cadastros para serem doadores de medula óssea, o que poderá beneficiar Nicollas e também um grande número de pessoas e crianças em todo o país que estão à espera de um transplante.

De acordo com a mãe da criança, a professora Klay Ione da Silva Gustavo, Nikollas precisa realizar o transplante o mais rápido possível para ter chances de se recuperar. Ainda segundo ela, a médico do menino diz que ele tem chance de ficar bom, mas precisa passar pelo procedimento cirúrgico.

Diante da situação, a mãe do menino passou a pedir ajuda nas redes sociais, mencionando que é de suma importância que os doadores que já estão cadastrados no programa possam sempre manter seus dados atualizados, e os que não fazem parte do programa que se cadastrem.

O principal objetivo da campanha segundo Klay Ione é procurar aumentar o número de doadores de medula óssea, de forma que mais pessoas possam ser beneficiadas.

"Quanto mais pessoas se cadastrarem no programa de doação, maior será a chance de encontrar um doador que possa ser compatível, não só para meu filho Nikollas, mas também para muitos que necessitam do transplante", explica a mãe da criança.

Em fevereiro deste ano, após ter aparecido um caroço próximo de sua orelha e ter ficado com muita febre, a mãe preocupada teria levado o menino ao médico e realizou alguns exames que comprovaram o diagnóstico.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Relacionamento Saúde

Conforme ela, o médico a informou que o surgimento do caroço foi crucial para que o câncer fosse descoberto rapidamente, pois muita gente acaba descobrindo a doença em situações mais avançadas por que elas geralmente não apresentam nenhum sintoma.

Nikollas está em seu terceiro ciclo de quimioterapia enquanto está na fila para tentar conseguir um doador que seja compatível e se encontra muito debilitado por conta da doença e também por causa do tratamento.

Segundo sua mãe, depois que ele foi diagnosticado com o câncer na medula ele chegou a ficar três meses internado no hospital.

"No hospital ele estava muito debilitado e fraco, a imunidade dele estava zero. Ele chegou a ficar sem andar e a perna dele começou a atrofiar, e também ficou sem comer", contou Klay Ione.

Além da leucemia, Nikollas também é portador de autismo leve. Ele saiu do hospital no dia 9 de junho, onde estava internado na UTI da unidade de Saúde.

Agora o menino está morando com sua mãe em um apartamento em Goiânia. Parte dos familiares do menino que moravam na cidade de Bonfinópolis se mudaram para a capital para acompanhar de perto o tratamento da criança. O apartamento onde a mãe e Nikolas estão morando é de uma amiga, que o cedeu para que eles se hospedassem enquanto o menino passa pelo tratamento.

A mãe conta que no início do tratamento eles estavam em uma casa de apoio, mas por conta do menino não poder ficar em lugar com muita gente por causa de sua baixa imunidade, uma de suas amigas emprestou o imóvel para que eles pudessem ficar enquanto ele está fazendo o tratamento. “Nossa família está toda separada, meus outros dois filhos estão morando no interior e meu marido segue trabalhando na Bahia” comenta ela.

Para ser doador é muito simples

Para ser um doador é muito fácil, aqueles que querem é só se apresentar a uma instituição de hemocentro e doar 10 ml de sangue e fazer seu respectivo cadastro no banco de dados do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), sendo assim, este será contatado caso haja a necessidade de ser realizado algum transplante em que doadores e recebedores sejam compatíveis.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo