A dieta da proteína é uma das mais famosas. Um dos principais motivos para sua fama é o resultado certo e rápido. Agora, após anos de estudo, George L. Backburn, da americana Universidade Harvard, fez uma releitura do método, corrigindo erros da Dieta anterior. No Brasil, a dieta foi adaptada pela médica Márcia Jablonka Kelman e pela nutricionista Letícia Okamoto.

As dietas da proteína mais famosas geralmente proíbem os carboidratos. Mas eles são os principais responsáveis por nossa energia.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Dieta

Apesar de emagrecer, elas provocam tontura, desânimo, estresses e mesmo lapsos de memória. 

Essa releitura da dieta da proteína, entretanto, é menos radical - ela apenas reduz os carboidratos do cardápio, e nunca proíbe totalmente.

Já as gorduras não podem ser consumidas à vontade, e sim de maneira limitada. Mas, sim, a prioridade fica por conta do ovo (principalmente sua clara), leite e derivados, carnes e whey protein. Este último tem alto valor biológico e o corpo absorve com facilidade. Além disso, o whey tem menos gordura do que carnes como o frango.

Entenda como funciona

A dieta se divide em três fases. A primeira é a mais importante, dura 14 dias com cardápio de 1000 calorias. Essa fase consegue eliminar até 50% do peso em excesso. Ou seja, quem mede 1,60 metro e tem 70 quilos, pode perder 7 kg nessa fase. Nos três primeiros dias, é importante fazer exercício moderado. Se precisar emagrecer pouco, como apenas 3 kg, a primeira fase precisa durar apenas os dias necessários até chegar a essa meta.

A segunda fase dura cinco semanas.

Os melhores vídeos do dia

No início, cardápio de 1100 calorias. Ao final, cardápio de 1500 calorias. A segunda fase funciona como uma ótima reeducação alimentar. Carnes magras, leite, legumes, verduras e castanhas têm prioridade. A ideia da segunda fase é estimular novos e saudáveis hábitos. Na primeira, batata, grãos, frutas secas e pão integral são proibidos. Na segunda, um tipo desses alimentos pode ser inserido a cada semana. Também é importante ingerir dois shakes proteicos diariamente. 

A terceira e última fase permite todos os tipos de alimentos, desde que sejam consumidos com moderação.