É quase impossível encontrar alguém que não goste de Música.

Ela faz parte do dia a dia das pessoas - além de shows, mp3 e sites especializados estão também nos games, vídeos, filmes, séries e tantos outros meios. A ciência comprovou, por meio de inúmeros estudos, que ouvir música frequentemente traz grandes benefícios à saúde.

Quem nunca recorreu àquela banda preferida para aliviar o stress, ou aquele pendrive especial de MP3 para criar um clima ou mesmo para conseguir aquela energia a mais para o treino? Ela alivia a ansiedade, aumenta o bom humor, melhora o sono e esses são apenas alguns benefícios.

O neurocientista norte-americano Daniel J.

Levitin realizou um estudo e descobriu que ao ouvir aquela música preferida a pessoa se sente mais amada e tem um aumento na sua autoestima.

É, portanto, inegável o papel positivo da música na vida das pessoas.

Agora, imagine ir além disso! Não apenas ouvir, mas tocar [VIDEO] um instrumento musical?

A ciência garante que tocar um instrumento estimula áreas importantes do cérebro causando melhoras na memorização, coordenação motora, raciocínio matemático e capacidade de compreensão.

A lista de benefícios [VIDEO] é extensa: melhora a capacidade de trabalhar em equipe, ensina a ter foco e a ser perseverante, melhora a capacidade de organização e o senso de responsabilidade e aumenta consideravelmente o nível de cultura e criatividade – só para citar alguns.

Todos têm capacidade para aprender, basta ter vontade, dedicar um tempo diário ao aprendizado e ter um bom método de estudo.

É claro que é um grande desafio. Muitas pessoas ainda acreditam no mito de que "se não tem dom, não irá conseguir", mas existem vários casos de pessoas que iniciaram seus estudos mesmo sem acreditar e, após alguns meses apenas, se surpreenderam com o resultado.

Os benefícios são para todos, independente da idade, em especial para crianças e idosos.

Crianças

Segundo o professor João Marcondes, músico e coordenador pedagógico de uma escola de música em São Paulo, a idade para iniciar os estudos varia de acordo com o instrumento. O violão, o violino e o piano, por exemplo, pode-se começar aos 5 anos de idade. Bateria e canto a partir dos 8 anos. Instrumentos de sopro e guitarra deve-se iniciar apenas aos 10 anos e o baixo elétrico aos 12 anos.

Quanto mais cedo iniciar, melhor. O que não significa que começar mais tarde seja ruim. Em qualquer idade é possível aprender.

Idosos

O cérebro é uma das áreas mais estimuladas quando se aprende a tocar um instrumento. De acordo com diversas pesquisas, idosos que tocam, ou que simplesmente aceitam o desafio de aprender, são menos suscetíveis a doenças como Alzheimer e esquizofrenia.

Isso porque com a prática o cérebro é estimulado e os torna mais criativos e lúcidos.

Além do mais, frequentar aulas de música, por si só, já é uma atividade divertida, que distrai e é ideal para fazer novos amigos.

Independentemente de qualquer coisa, se você tem vontade de aprender a tocar um instrumento, o que está esperando? Matricule-se numa boa escola e prepare-se para uma nova e divertida etapa em sua vida.